segunda, 23 de outubro de 2017
Show
Compartilhar:

Túnel do tempo: tributo brasileiro Abba se apresenta em João Pessoa e Campina

Renata Escarião / 31 de março de 2016
Foto: Divulgação
O primeiro tributo no Brasil ao histórico grupo pop rock sueco, o cover Abba – The History volta a João Pessoa hoje, com show no Teatro Paulo Pontes, às 20h, e se apresenta pela primeira vez em Campina Grande amanhã, no Teatro da Fascisa, às 21h. O grupo, que está há três anos na estrada, apresenta um show repaginado, com novos figurinos e novas músicas.

Sucesso na década de 1970, o grupo original formou-se em Estocolmo em 1972 e alcançou fama internacional depois de vencer a edição de 1974 do festival europeu de canções Eurovision. Mesmo desfeito desde o começo dos anos 1980, continua sendo um dos grupos de maior sucesso do mundo, com vendas estimadas entre 180 e 400 milhões. Suas canções foram a base do musical Mamma Mia! no teatro e no cinema.

O show dura duas horas com clássicos como "Dancing queen", "Mamma mia" e "Waterloo". Nos vocais da versão brasileira estão Mari Moraes, Paty Andrade, Diego Sena e Jheff Saints, interpretando Agnetha, Anni-Frid, Bjorn e Benny, respectivamente. A banda é composta por Davi Fernandes (direção musical e teclado), Glauco de Almeida (baixo), Cleber Soares (bateria) e Christian Coelho (guitarra).

Mari Moraes, conta que a criação do grupo foi uma inspiração coletiva. “Somos de Sorocaba (interior de São Paulo), amigos há muito tempo e, no início de 2013, nos reunimos e desenvolvemos este projeto de tributo ao Abba, um grupo pelo qual todos nós temos o maior respeito e admiração", conta ela. "A ideia inicial era preparar um lindo show para a celebração dos 40 anos de sucessos do Abba, completados em 2014, mas o público logo comprou a proposta e passamos a investir toda a nossa paixão no tributo”.

Mari diz que atualmente os ensaios são semanais, mas que, no início do projeto, fizeram um laboratório intenso. “Nos reunimos por quatro meses e estudamos os timbres de cada integrante para que a harmonização vocal se assemelhasse bastante à do quarteto original. Vimos e revimos clipes, shows e documentários para entendermos a essência do quarteto, postura e trejeitos no palco, interação com o público e o relacionamento entre si para que, de fato, pudéssemos apresentar aos fãs uma versão pura e cheia de emoção”.

Além disso, segundo a vocalista, os quatro vocais são acompanhados por arranjos que procuram dar uma nova roupagem aos clássicos do ABBA, sem descaracterizar as canções.

O grupo não tem CD gravado, mas está trabalhando na gravação do seu primeiro DVD.

Figurinos. Sobre os figurinos, Paty Andrade afirma que, após vasta pesquisa, o grupo escolheu levar ao palco os mais conhecidos, usados em turnês do Abba em Los Angeles, Japão e Austrália. “No momento usamos duas trocas diferentes por show, e temos o total de seis figurinos, muito marcantes na trajetória do Abba, e fiéis aos originais”, conta.

Paty lembra do show realizado em João Pessoa em 2015. “Nos foi dada a honra de abrirmos a temporada de shows no Teatro Pedra do Reino, onde tivemos um dos nossos públicos mais fervorosos! Esperamos reencontrar o mesmo carinho e recepção do povo paraíbano, que nos acolheu com muito amor e alegria”.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas