quarta, 18 de setembro de 2019
Show
Compartilhar:

She-Ra ganha uma nova série animada, produzida pela Netflix

André Luiz Maia / 17 de novembro de 2018
Foto: dudi polonis/ divulgação
Os toques sutis e lúdicos de instrumentos e brinquedos constroem a sonoridade bastante peculiar do projeto Música de Brinquedo, criação da banda Pato Fu em parceria com o grupo de teatro de bonecos Giramundo. Os músicos mineiros vêm à cidade para apresentar o show da turnê do segundo volume do projeto, em uma performance integrada à programação do Sesi Bonecos do Mundo, que desfila apresentações de todos os seus grupos convidados hoje e amanhã, a partir das 16h30, no Parque da Lagoa.

Serão grupos de cinco países e vários estados brasileiros, se apresentando em três palcos e até uma kombi. A inclusão do show do Pato Fu, que encerra a programação nos dois dias, se dá, especialmente, pela participação do grupo de teatro Giramundo, que traz uma série de bonecos para complementar o espetáculo proposto pelo grupo liderado por Fernanda Takai. Amanhã, a banda e o grupo de teatro de bonecos mostram outra parceria: Alice Live.

O repertório traz uma união a princípio inusitada de canções das mais variadas origens. Tem espaço para Gilberto Gil (“Palco”), Genival Lacerda (“Severina xique-xique”), Ricky Martin (“Livin' la vida loca”) e até mesmo a italiana Rita Pavone (“Datemi un martello”).

Esse perfil eclético também pôde ser vista no primeiro volume, de 2010. Até mesmo o pop indie japonês do Pizzicato Five entrou no meio. Fernanda Takai, que têm ascendência nipônica, fez uma espécie de intercâmbio cultural ao participar de projetos musicais com a cantora Maki Nomiya, uma das integrantes do Pizzicato. Como resultado, a brasileira regravou “Twiggy twiggy”.

Os instrumentos são outro espetáculo à parte. Uma galinha de borracha pode virar uma zabumba e uma corneta de estádio de futebol fazer as vezes de cuíca. A criatividade é equivalente à dificuldade de encontrar o tom certo desses não-instrumentos, harmonizá-los com as bases tradicionais das músicas e, a partir desta fusão, resultar em um produto divertido e agradável aos ouvidos.

“É um show amadurecido em relação ao primeiro trabalho. Nós trazemos algumas músicas do primeiro volume, mas aqui a gente canta o repertório do Música de Brinquedo 2 na íntegra”, garante Fernanda Takai, vocalista da Pato Fu, em entrevista ao CORREIO.

Apesar da sonoridade mais lúdica e o uso de brinquedos, Fernanda Takai faz questão de salientar que não se trata especificamente de um projeto infantil. A sonoridade e o colorido são atrativos para os pequenos, mas a ideia é atingir os mais variados tipos de público.

Esse tipo de preocupação pode ser vista na escolha das canções. Houve, inclusive, uma polêmica por conta de "Severina Xique-Xique", sucesso de Genival Lacerda, devido ao seu duplo sentido. Em entrevista à revista Rolling Stone, Fernanda Takai resolve a situação de maneira muito simples.

“A gente também teve alguma controvérsia por colocar Raimundos nesse repertório. Eu acho que esse tipo de música, com um duplo sentido quase inocente, é algo que dá para se trabalhar com as crianças, sim. O projeto surge com a vontade de fazer um espetáculo que agrade as crianças, mas também cative os adultos, então não vejo muito problema. Ah, e comparado com a sexualidade explítica das músicas que tocam hoje, uma ‘Severina Xique-Xique’, soa quase 'familiar' (risos)”, brinca.

Amanhã, o público poderá conferir a faceta de Fernanda Takai como atriz. Ela canta canções compostas pelo marido e companheiro de banda John Ulhoa, além de emprestar sua voz para dar vida à clássica personagem do livro de Lewis Carrol em Alice Live.

 

Relacionadas