terça, 19 de novembro de 2019
Show
Compartilhar:

Renata Arruda lança “Nordeste In Natura” neste domingo

André Luiz maia / 28 de abril de 2019
Foto: Divulgação
Depois de uma maratona para preparar o repertório, ensaios, arranjos e gravações, a cantora e compositora Renata Arruda está lançando o CD e gravando DVD intitulado “Nordeste In Natura” neste domingo (28) em João Pessoa no Centro Cultural Casa da Pólvora as 16h. Evento Gratuito.

O disco autoral incorporou em sua linguagem os tambores, as congas, as alfaias, os ganzás e os pandeiros. O pisado do coco, o grito do maracatu, o bailado das yabás, a felicidade do Mateus e a simbologia da “Calunga”, são os “motes” desse novo trabalho de Renata Arruda em parceria com a sua amiga Paola Tôrres, médica, cordelista e escritora. Essa amizade, é quase um “folguedo”, assim ambas definem os encontros regados a muita música e rodas de cantoria.

Com uma banda vigorosa e antenada no moderno cenário musical brasileiro, Renata gravou este novo trabalho regado a muitos ritmos dançantes e é referendada, com as participações especiais de mestres do nosso cancioneiro como: Chico César, Elba Ramalho e Ney Matogrosso. Além da doce participação de artistas atuantes na música da Paraíba como Meire Lima e da premiada cantadora de coco, Vó Mera.

Para ela, também foram inesquecíveis as cirandas ouvidas nos veraneios passados na Praia do Janga, assim como as quadrilhas “puxadas por seu avô” nos pátios da fazenda nas noites de São João. Renata Arruda, atualmente radicada em sua cidade natal, João Pessoa, tem suas raízes fincadas lá no interior da Paraíba.

O CD Renata Arruda “Nordeste In Natura” é patrocinado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), apresentando um recorte do Nordeste resgatando o prazer genuíno de cantar e festejar os ritmos e crenças.

A artista – Cantora, compositora e poetisa, Renata Arruda, nascida na Paraíba, cantou e foi influenciada ao longo de sua carreira por vários compositores nordestinos, entre eles, Chico César, Jackson do Pandeiro, Zé Ramalho, Luís Ramalho, Vital Farias, Dominguinhos, Luís Gonzaga, Nando Cordel e Lenine, entre outros, alguns dos quais, ainda hoje, são seus amigos.

Lançou oito CDs,“Traficante de Ilusões” (1993), “Renata Arruda” (1996), “Um do outro” (1999), “Por Elas e Outras” (2003), “Pegada” (2005), “Deixa” (2008), “Roda de samba” (2013) e “Marcas e sinais” (2014), que deu origem ao DVD homônimo, o segundo de sua carreira. Antes, ela tinha lançado o DVD “Pegada” (2005). Publicou o livro de poesias “Nua” (2016), que inclui CD e DVD, com participação de vários artistas.

A história do Nordeste In Natura



Era chegada a hora de voltar não apenas seu olhar, mas seu som para a música da Paraíba e do Nordeste. "Na canção de abertura do álbum, 'Toada do Giramundo', eu digo, 'andei por aí, andei por aí, voltei pro meu lugar, andei por aí, mas não me achei, pois meu coração ficou lá'. Esse verso também abre o show e ilustra muito bem esse novo trabalho", define.

Além de Paola Tôrres, outras duas figuras foram importantes para a definição da identidade sonora de Nordeste In Natura: Chico Correa e Marcelinho Macedo. Os paraibanos assinam, junto com Renata, a direção musical do álbum. "Chico Correa trouxe algo muito importante para o trabalho, aquela pitadinha de eletrônico sem descaracterizar os ritmos. As cirandas estão mais envenenadas", observa.

Já Marcelinho Macedo, dono do Estúdio Peixe-Boi, foi o responsável por convocar um time de artistas paraibanos que engrossam o caldo de Nordeste In Natura. Esse recrutamento resultou em surpresas para a própria Renata Arruda. Como passou 25 anos morando fora, ela ainda estava descobrindo os artistas da nova geração da música paraibana. O sanfoneiro Lucas Dan foi um deles. "É um menino da mais alta categoria, maravilhoso, que toca uma sanfona muito particular, delicado no tratar do instrumento. Fiquei apaixonada pelo trabalho dele", confessa.

Outros músicos que enriquecem esse trabalho são os percussionistas Pablo Ramires e Cassicobra, além de um coro formado pelos vocalistas Geno Costa, Graziele Vilanueva e Polyana Resende. Todos eles estarão presentes no show da Casa da Pólvora, além da participação de Vó Mera e Meire Lima, além da abertura com o Maracatu Nação Pé de Elefante. Na ocasião, Renata também fará a gravação de um registro, que deve ser lançado futuramente em DVD.

De volta ao disco, ele também reserva surpresas com DNA paraibano, já que Chico César e Elba Ramalho gravaram participações especiais. "São dois paraibanos excepcionais no disco. Chico parou a gravação do novo disco dele para fazer essa participação e Elba teve que encontrar uma brecha na agenda lotada para fazer o mesmo. Eu me senti muito honrada e lisonjeada", declara.

O álbum também conta com a participação de Ney Matogrosso. Padrinho musical de Renata, ele faz parcerias com a paraibana desde o primeiro disco, em uma relação de carinho e respeito. "Ele é um artista gigante. Quem não se inspira em Ney Matogrosso? Fiquei muito feliz de ter ele nesse novo disco. Brinco que, por ele não ser nordestino, Ney está contido no 'in natura' do título", conta, aos risos.

Para conferir o trabalho na íntegra, o público terá que agir rápido. Apenas 100 cópias físicas serão distribuídas, de maneira gratuita, durante o show de hoje. O motivo é que o trabalho em estúdio ainda está sendo finalizado, dependendo de uma masterização fora do país para, então, ter seu lançamento oficial em mídia física e nas plataformas digitais.

Renata Arruda

Hoje, às 16h30.

Casa da Pólvora (Ladeira de São Francisco, Centro, João Pessoa).

Entrada franca

Relacionadas