sexta, 18 de setembro de 2020

Cultura
Compartilhar:

Produção para internet cresce e atrizes negras podem quebrar um tabu

André Luiz Maia / 20 de setembro de 2015
Foto: Divulgação
Com a internet, não é segredo para ninguém que a televisão, principal veículo mundial antes da ascensão da web, precisa se adaptar. Por isso, não é surpreendente ver que o Emmy Awards, principal premiação da TV norte-americana, conta, pelo terceiro ano seguido , com a presença de produções exclusivas para plataformas digitais entre os principais indicados.

Na cerimônia, que no Brasil é transmitida hoje, ao vivo, pela Warner Channel, a partir das 20h30, a Netflix, a maior das empresas de streaming que produzem conteúdo próprio, ostenta 34 indicações, um aumento significativo desde a primeira vez em que apareceu na lista, em 2013, com 13. Seus concorrentes Yahoo e Amazon também concorrem – este último com doze indicações, quase todas pelo seriado Transparent.

Além de House of Cards e Orange Is the New Black, ambas em sua terceira temporada, a Netflix também ganha destaque com as estreantes Bloodline, Grace and Frankie e Unbreakable Kimmy Schmidt.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas