sexta, 18 de setembro de 2020

Cultura
Compartilhar:

Paraibano vence prêmio de melhor diretor de curta-metragem

André Luiz Maia / 20 de dezembro de 2016
Foto: Sara Andrade/Divulgação
A 5ª edição do festival Curta Brasília anunciou os vencedores deste ano e, dentre eles, há um paraibano. O cineasta Paulo Roberto foi contemplado com o prêmio de Melhor Diretor por seu curta-metragem mais recente, Stanley. O júri, formado por Sara Rocha, Vera Egito e Bruno Torres, optou por premiá-lo “pela excelência na construção do clima de tensão, mistério e sensualidade”.

O curta é sua primeira ficção. Antes, Paulo já havia conquistado destaque nacional com seu documentário Malha, que retratava o rito da Malhação de Judas em sua cidade natal, Nazarezinho, no Sertão paraibano. Mais uma vez utilizando a região como cenário, aqui ele aborda o tema da homossexualidade e suas tensões dentro do contexto de uma sociedade ainda bastante homofóbica.

Paulo afirma que ficou surpreso com a receptividade positiva do júri, composto por realizadores que acompanha e admira. “Os integrantes do júri revelaram para mim que se apaixonaram pelo filme e o consideraram um ‘mini Boi Neon’, em referência ao longa do cineasta pernambucano Gabriel Mascaro, um dos realizadores da atualidade que eu mais admiro pela sua obra. A justificativa do júri para a premiação de Stanley me contempla por eu, como diretor do filme, conseguir atingir com minha obra o efeito desejado. E isso vibra em mim”, declara.

 

Relacionadas