segunda, 16 de julho de 2018
Música
Compartilhar:

Quinteto da Paraíba e Jessier Quirino se apresentam juntos

André Luiz Maia / 06 de abril de 2018
O projeto Quinteto Convida, encabeçado pelo grupo Quinteto da Paraíba, trouxe ao longo dos últimos dois anos nomes importantes da nossa música. Desta vez, a performance será um pouco diferente, já que eles convidam o poeta Jessier Quirino para dividir o palco durante dois dias no Espaço Cultural.

Conhecido por sua poesia “matuta”, em espetáculos inspirados pelo cotidiano do povo do interior, Jessier aproveita para apresentar outras facetas menos conhecidas, como a de cantor e compositor.

O encontro deveria ter acontecido no ano passado, mas, por uma questão de incompatibilidade de agendas, só pôde ser realizado agora. Em junho, o Quinteto da Paraíba promove outro encontro musical, desta vez com o cantor, compositor e instrumentista Marcelo Jeneci. Em agosto, Marco César e Neymar Dias. A programação até o fim de 2018 pode ser conferida em www.quintetodaparaiba.com.br.

“Quando me ocorreu convidar Jessier para o projeto, eu já imaginava que seria uma coisa diferente. Eu sei que ele também é compositor, além de um poeta e contador de causos, mas até nos reunirmos eu não fazia muita ideia do que resultaria”, conta Xisto Medeiros.

A partir de uma reunião com o maestro Carlos Anísio, que assina alguns dos arranjos deste concerto, as coisas foram se ajustando. “São algumas canções de Jessier e uma série de poemas e causos que acompanhamos em uma espécie de trilha sonora”, explica o contrabaixista.

Jessier conta ao CORREIO que ele traz para essa apresentação músicas que já são conhecidas do grande público, a exemplo de “Bolero de Isabel”, cantada por Xangai (o primeiro convidado do projeto com o Quinteto da Paraíba) e “Voltando para o Nordeste” famosa nas vozes de Santanna e Maciel Melo. No entanto, a noite também reserva mais surpresas musicais, já que o público terá a oportunidade de conferir o trabalho de Quirino como intérprete.

“Ao invés de incluir apenas as minhas músicas, eu coloquei algumas que eu canto desde menino novo. São forrós de Rosil Cavalcanti, Zito Borborema e Jackson do Pandeiro, canções que fazem parte da minha memória afetiva”, revela o poeta e compositor.

Quinteto. Formado por Ronedilk Dantas (violino), Thiago Formiga (violino), Ulisses Silva (viola), Nilson Galvão Jr. (violoncelo) e Xisto Medeiros (contrabaixo), o Quinteto da Paraíba aproveitou o hiato (o projeto é bimestral) em março para fazer uma apresentação fora da Paraíba, mais especificamente em São Paulo.

Quem conta a história é o contrabaixista Xisto Medeiros. “Enchemos o Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros. Foi uma noite incrível, pois deu para notar a força do projeto. Recebemos em uma noite só Monica Salmaso, Nelson Ayres, Carlos Malta e Spok”.

Estão nos planos deles fazer mais apresentações fora da Paraíba. Agora, Xisto possui os cadernos com as partituras de todos estes shows, algo importante para a documentação do grupo.

“Eu funciono como um arquivista do projeto. Quando precisarmos fazer essas performances novamente, temos shows todos montados e escritos, prontos. Com o de Jessier, são nove shows prontos”, pontua.

O poeta. Jessier Quirino nasceu em Campina Grande, mas foi em Itabaiana que fixou residência, um ano depois de se formar na faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Por anos, trabalhou com a arquitetura, mas a vida em uma cidade do interior lhe forneceu material para que ele desenvolvesse outra aptidão: a poesia.

Com olhar clínico, analisou o cotidiano do homem interiorano e começou a compor e escrever textos. Suas principais inspirações são a poesia matuta de Zé da Luz e de Zé Laurentino, do cantar dos repentistas e da convivência com os sertanejos do interior da Paraíba.

Ao longo dos anos, ele lançou diversos livros, como seu primeiro, Paisagem do Interior (1998), além de Prosa Morena (livro e CD, 2001) e Papel de Bodega (livro e CD, 2013), dentre outros. Também escreveu dois livros infantis: Chapéu Mau e Lobinho Vermelho e Miudinha. Um terceiro livro para o público infantojuvenil está no prelo e deve ganhar forma em breve.

“Já estou com netos, preciso criar novas histórias para entretê-los”, brinca Jessier Quirino. Até o fim do ano, ele também deve lançar um novo livro de poesias, ainda sem título.

Relacionadas