domingo, 13 de junho de 2021

Música
Compartilhar:

Orlando Silva, maior cantor do Brasil na pré-Bossa Nova, completaria 100 anos hoje

André Luiz Maia / 03 de outubro de 2015
Foto: Divulgação
Possivelmente a primeira grande estrela da música de massa que o Brasil teve, graças à popularização do rádio na década de 1930, Orlando Silva completaria hoje 100 anos, caso estivesse vivo. Embora não tenha sido compositor, as interpretações únicas, empacotadas em um belo timbre de voz, suave, porém firme, o eternizaram na história musical de nosso país.

“Eu considero o Orlando o maior cantor da ala masculina na época pré-bossa nova", destaca o jornalista e crítico musical Mauro Ferreira. Para ter uma noção da dimensão do cantor, Mauro lembra que ele foi a real inspiração de João Gilberto, o "grão-vizir" da bossa nova, que surgiria anos depois do auge de Orlando. "Não foi a maciez de Mário Reis, como muita gente pensa, mas, sim, Orlando, com sua divisão, e seu timbre. Ele tinha uma voz muito especial”, completa.

A suavidade foi seu maior diferencial. Como explica o jornalista e escritor Ruy Castro, em seu livro A Onda que Se Ergueu no Mar – Novos Mergulhos na Bossa Nova (Companhia das Letras), a substituição do microfone mecânico para o microfone elétrico causou uma revolução nos registros fonográficos da época. Se antes até mesmo as vozes mais potentes precisavam ser cada vez mais histriônicas, às vezes prejudicando a interpretação – obviamente com exceções, a exemplo de Vicente Celestino e Chico Alves –, com a nova técnica de gravação, as nuances da voz eram captadas com mais facilidade.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas