terça, 25 de junho de 2019
Música
Compartilhar:

Músico Lucas Santtana lança álbum em formato de audiofilme

André Luiz Maia / 03 de outubro de 2017
Foto: EDU PIMENTA/DIVULGAÇÃO
O cantor e compositor Lucas Santtana sempre está inquieto. Em 2009, no disco Sem Nostalgia, o baiano já tinha trazido elementos de som ambiente para dentro do registro de estúdio como uma tentativa de criar uma experiência que fosse além de uma simples música a ser escutada. Ele radicaliza essa busca em seu sétimo trabalho, intitulado Modo Avião, apresentado pelo Natura Musical.

Aqui, os experimentos são tanto na questão técnica, da captação de som, quanto na estética e no conceito da obra. No fim das contas, não se trata exatamente de um disco, mas de um audiofilme, um gênero musical que Lucas acredita ter inventado, unindo música, literatura, cinema e artes dramáticas. "Em teoria, parece a ideia da radionovela, que realmente não é nada novo. Mas eu busquei fugir dessa estética do teatro falado, eu quis que a experiência fosse mais semelhante ao cinema, só que sem o uso da imagem. Eu quero que quem ouça Modo Avião possa fechar os olhos e imaginar as cenas propostas pelo roteiro na mente de cada um", conta o artista, em entrevista ao CORREIO.

O audiofilme foi produzido pelo próprio Lucas e Fabio Pinczowski. O disco foi todo gravado com microfonação binaural, técnica bastante utilizada no cinema para captar o som ambiente das cenas. Os microfones normais permitem ao ouvinte uma audição 180º. O microfone binaural permite uma audição 360º. Os sons gravados com um microfone binaural proporcionam uma escuta mais próxima do ouvido humano. Modo Avião é o primeiro trabalho musical no Brasil a adotar a técnica de maneira integral. Dessa maneira, o ouvinte tem uma sensação de imersão mais completa.

Ao todo, são oito canções, compostas pelo próprio Lucas ou em parceria. A faixa de abertura já dá pistas do caminho que o trabalho seguirá. "Só o som" traz uma sonoridade delicada e sua letra evidencia a importância do som como um fenômeno que consegue perpassar barreiras sólidas. E, de fato, no disco, as músicas vão se intercalando entre diálogos e situações como uma maneira de entrelaçar a narrativa proposta.

Nesse quesito narrativo, Lucas convocou um time de grandes atores para serem as vozes dos personagens dessa história. Patrícia Pillar interpreta Maria, Georgette Fadel interpreta Graciela, Mariana Lima dá voz a Alice, Aury Porto ao personagem O outro, Maria Manoella representa a mulher do avião, Cadu Fávero, o garçom do restaurante e Carolina Bianchi, a personagem Marina. Os textos dessa história são produzidos a quatro mãos, uma parceria entre Lucas e o escritor João Paulo Cuenca. A experiência é completa com um livro artesanal, editado pela Lote 42, com ilustrações de Rafael Coutinho.

Trazer como proposta um disco que funciona como uma grande narrativa experimental única é arriscado em tempos de playlists e singles. O formato de álbum parece estar perdendo força e encontrando cada vez menos adeptos. "A relação das pessoas com o disco inteiro mudou, independente do formato, seja CD, seja streaming. Pouca gente está ouvindo um disco inteiro. O Modo Avião é importante pois convida as pessoas a entrar em uma experiência sonora, a por um fone", argumenta Lucas.

Como uma maneira de tornar a experiência mais atrativas, o músico levou, com o auxílio da Natura Musical, uma experiência off-line para cinco capitais do país, em que foi montada uma estrutura com colchões, convidando as pessoas a ouvirem o disco todo em um ambiente que proporcionasse a concentração adequada para a experiência. "A recepção foi bem positiva. Acho que as pessoas estão cansadas da experiência padrão de ouvir um disco, mas não de experimentar um álbum", arrisca.

“Modo avião”

De Lucas Santtana.

Gravadora: Natura Musical.

Preço: R$ 42,90

Leia Mais

Relacionadas