quarta, 17 de julho de 2019
Música
Compartilhar:

Luizinho Calixto é atração na General Store desta sexta

André Luiz Maia / 21 de junho de 2019
Foto: Arquivo
Diante das polêmicas a respeito do legado do São João nos últimos anos, é importante evidenciar eventos e momentos que ressaltem a riqueza cultural do Nordeste durante o período. Curiosamente, isso acontece nesta sexta-feira (21) em João Pessoa, com a performance do músico, cantor e compositor Luizinho Calixto na General Store, em pleno Centro Histórico.

Na performance, que deve privilegiar o repertório do grande homenageado do ano na Paraíba, Jackson do Pandeiro, Luizinho Calixto estará acompanhado pelos músicos Potyzinho Lucena (cavaquinho), Luís Umberto (violão de 7 cordas) e Francisco Neto (percussão).

É a primeira vez que o artista se apresenta no misto de bar, casa de shows e loja localizada na avenida General Osório, integrando uma programação diária, iniciada na terça passada e que se estenderá até o dia 24 de junho. "Eu não conheço o local. A secretária de Cultura de Conde, Rejane Cavalcanti, me recomendou e acabei gostando da ideia de levar meu trabalho para outro espaço, entrar em contato com um público que talvez não conheça meu trabalho", explica Calixto.

Conhecido como o mestre dos oito baixos, o principal instrumento do campinense é esse parente próximo da sanfona, originário da Europa e também conhecido como gaita-ponto. Apesar de não ser criado aqui, os músicos nordestinos se destacam pela maneira única de tocá-lo. "Aqui, ele tem uma afinação única no mundo. Fazemos esse transporte de afinação para tocar xote, baião, arrasta pé, samba... dá pra tocar muita coisa", explica.

Luizinho Calixto, além de músico, também é o único professor de sanfona de oito baixos no país a ensinar esse jeito tipicamente nordestino de tocar. "Na UEPB, tenho uma turma com 14 alunos, mas com a ajuda do WhatsApp, tenho alunos do Acre, Maranhão, Piauí, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Rio Grande do Norte", revela. O paraibano também é autor do único manual que ensina essa técnica, facilitando o aprendizado por músicos que não têm contato com o artista.

"A Paraíba teve grandes nomes na sanfona de oito baixos, como Adolfinho e Abdias de Taperoá, já falecidos, além de Zé Calixto e Geraldo Correia. Esse pessoal, devido à idade, estão mais reservados, sem condições de fazer viagens longas para se apresentar. Então, preciso levar esse conhecimento a mais lugares", completa.

Relacionadas