domingo, 25 de outubro de 2020

Música
Compartilhar:

Há 50 anos foi lançado o disco ‘Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band’

Renato Félix / 01 de junho de 2017
Foto: Divulgação
Não que tenha sido uma completa surpresa. Os Beatles já mostravam ambição artística na música bem além dos simpáticos e divertidos rocks clássicos dos primeiros discos no álbum anterior, Revolver (1966). Mas foi no ano seguinte que eles realmente consagraram essa virada, com um disco que costuma aparecer não só como o mais importante da banda, mas do gênero rock como um todo. Por isso tamanha celebração para Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, que completa hoje 50 anos de lançamento.

O CORREIO ouviu dez beatlemaníacos sobre as músicas preferidas de cada um. O repórter também votou e as listas podem ser conferidas nesta página. Colocadas em ordem de preferência, atribuímos uma pontuação simples para cada canção: 5 pontos para a primeira, 4 para a segunda e assim por diante.

O resultado consagrou "A day in the life", a canção que fecha o álbum como a preferida dos entrevistados. Não foi uma vitória tão difícil: foi também a canção mais citada – apenas um dos votantes não a incluiu em sua lista. E três deles a colocaram em primeiro lugar.

"É uma das gravações mais extraordinárias da música pop", avalia o jornalista André Cananéa. "Ela tem camadas e camadas, um emaranhado de piano, guitarra, baixo e bateria, e ainda uma orquestra com 41 instrumentos, tudo manipulado habilmente em estúdio, com recursos que, à época, exigia músicos, produtores e engenheiros de som com domínio absoluto do assunto. Além de uma letra fantástica".

A letra é escrita, em sua maior parte, por John Lennon. Ele se inspirou principalmente na notícia de jornal a respeito a morte de Tara Browne, herdeiro da cerveja Guinness. Paul McCartney contribuiu com uma parte no meio da canção.

A briga foi bem mais equilibrada a partir do segundo posto. Das 13 canções do álbum, 12 foram citadas pelo menos uma vez - apenas "Good morning" não foi citada nem uma vez.

Do fim ao começo, o segundo lugar ficou com a faixa de abertura, também o título do disco: "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club" band, seguinda por "With a little help from my friends". O que é até poético: já que, no disco, uma faixa desemboca diretamente na outra, sem intervalo entre as canções.

"Sacada metalinguística que, migrando da canção, encarnando-se na capa, tornou-se um ícone que vai sobreviver aos tempos", diz o jornalista e escritor Astier Basílio sobre a canção "Sgt. Pepper's". Já sobre "With a little help from my friends", ele comenta: "A canção se tornou uma espécie de provérbio que saiu do universo da música para o cotidiano".

Praticamente todos os eleitores afirmaram ser uma escolha difícil e que o disco inteiro é excepcional. É o reflexo do status de Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, como um álbum que revolucionou o rock, mas que se estabeleceu como um farol: uma demonstração de onde uma banda de rock com grandes ambições artísticas (e, naturalmente, um talento único) podia chegar.

As comemorações de 50 anos do disco incluem edições especiais do álbum, com faixas extras, com mixagens e versões inéditas, uma edição em vinil duplo com 26 faixas e um CD duplo com 31 e um box superdeluxe com nada menos que quatro CDs e dois blu-rays, além de um livro capa dura.

Até a capa do disco marcou época, com os Beatles no centro de uma montagem em que são acompanhados por diversas personalidades do século XX - e até pelas estátuas de cera deles mesmos. São dezenas de referências, que alimentaram divertidas listas de "quem é quem".

Mas a força do álbum é mesmo a sua música. Sgt. Pepper's reúne uma variada gama de composições, da ambiciosa e orquestral "A day in the life" à inocente "When I'm sixty-four", que Paul compôs ainda adolescente na época da banda The Quarrymen, que tinha junto com John. Tem os esoterismos que a banda namorava e que seguiria na vida de George Harrison em "Within you, without you" e dá voz à simpatia de Ringo em "With a little help from my friends". E causa debates até hoje sobre o real significado da psicodélica "Lucy in the sky with diamonds".

É um disco que nunca sai de cartaz e sempre volta quando o assunto são os melhores álbuns de todos os tempos. Aliás, o melhor álbum dos Beatles pode ser tema de discussão. O mais importante, não.

Leia Mais

Relacionadas