terça, 19 de janeiro de 2021

Música
Compartilhar:

Flautista holandesa fará apresentações em João Pessoa

André Luiz Maia / 22 de novembro de 2017
Foto: Divulgação
Consolidado no calendário de eventos da cidade, o Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa entra em sua quinta edição a partir do próximo domingo. Uma das homenageadas da edição, que já celebrou a obra de veteranos da música erudita como o maestro Isaac Karabitchevsky, é a jovem flautista holandesa Lucie Horsch, de 18 anos.

Ela faz sua primeira apresentação na programação na próxima terça-feira (28), na Igreja São Francisco, Centro Histórico da Capital. O trabalho de Lucie vem despertando a atenção do meio da música clássica por conta do virtuosismo de sua flauta, apesar da pouca idade. A holandesa de Amsterdam nasceu em uma família de músicos profissionais e começou a desenvolver sua afinidade com a flauta doce desde cedo. Com apenas nove anos, ela chamou a atenção do país ao interpretar "Dança Húngara número 5", de Brahms, em rede nacional, no canal Prinsengracht.

Depois, outra oportunidade na televisão ajudou a alavancar a carreira de Lucie, desta vez representando a Holanda no famoso concurso Eurovision, na divisão voltada para jovens talentos, em 2014. Esse destaque resultou em um contrato com a gravadora Decca Classics, se tornando a primeira flautista especializada em flauta doce a entrar em seu casting. No ano passado, ela lançou seu primeiro disco solo, Lucie Horsch plays Vivaldi.

O registro traz oito peças do compositor erudito interpretadas pelo instrumento de sopro de Lucie e pode ser ouvido em plataformas de streaming como o Spotify (https://goo.gl/s4CbHQ). O trabalho chamou a atenção de publicações internacionalmente reconhecidas, como o Gramophone. Na resenha assinada por Charlotte Gardner, destaca-se o ecletismo da seleção do repertório, indo do movimento "Primavera" da famosa "As quatro estações" até momentos mais soturnos, como a ária "Cum dederit", da obra "Nisi dominus". "Horsch em si é muito boa, demonstrando uma técnica fenomenal logo no virtuoso movimento de abertura, RV443. Sua articulação está próxima da perfeição e seu controle através da dinâmica da música é igualmente segura", define Gardner.

Festival

O evento começa no domingo, com reunirndo mais de 30 atrações, sendo 11 delas internacionais. Todos os concertos são gratuitos. Na abertura, o festival traz a Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP), regida pelo maestro Laércio Diniz, se apresentando ao lado do pianista Wagner Tiso e o saxofonista Léo Gandelman no adro da Igreja de São Francisco.

Relacionadas