sexta, 05 de março de 2021

Música
Compartilhar:

Uma das compositoras de ‘Despacito’ fala ao CORREIO sobre sucesso do hit

André Luiz Maia / 06 de junho de 2017
Foto: RAYMOND COLLAZZO/ DIVULGAÇÃO
A música latina está vivendo um momento inédito no cenário mundial. Hits que misturam ritmos como reggaeton, dancehall e pop lançados por artistas como Maluma, J Balvin, Wisin e Gente de Zona chegam, cada um, a milhões de visualizações, ou até mesmo batem o bilhão, a exemplo de "Chantaje", parceria de Shakira (outro nome forte) e Maluma.

O sucesso maior dentre todas essas canções, no entanto, é o de "Despacito", que conquistou um feito: primeiro lugar na Billboard, principal parada de música norte-americana, a primeira vez para uma música em espanhol desde 1996. Por trás desse hit, está a primeira mulher latina a alcançar este patamar, a panamenha Erika Ender. Ela está no Brasil com o intuito de divulgar a música e seu novo trabalho, seu quinto disco, Tatuajes. Como faixa-bônus, ela apresenta uma leitura própria para "Despacito", em versão voz e piano, disponível no Spotify.

Antes da música interpretada por Luis Fonsi e Daddy Yankee – cujo remix com Justin Bieber alavancou o sucesso já impressionante da faixa –, apenas duas em espanhol atingiram o primeiro lugar das paradas dos Estados Unidos: "La bamba" (1958), de Ritchie Valens, e "Macareña", de Los Del Río (1996). "Só tem homem aí no meio. Vim para dar uma mexida", brinca Erika, em entrevista ao CORREIO.

Filha de pai panamenho e mãe brasileira, Erika é fluente em português, fazendo também composições na língua. "Minha família é toda daqui. Minha mãe é brasileira. Desde que me entendo por gente eu vinha passar as férias escolares no Brasil", conta a artista.

Erika conta que ela e Luis Fonsi notaram que a canção rapidamente deu sinais de que seria um grande sucesso. "No primeiro dia em que a música estreou, ela já ficou em primeiro em 14 países. Mais tarde, no mesmo dia, entrei no Instagram e busquei por #despacito. Vi muita gente fazendo suas versões, colocando pedaços da letra e começou a usar o 'despacito' na vida diária", conta. Para quem não sabe, "despacito" é uma expressão em espanhol que significa "devagarinho".

No contexto da música, o termo diz respeito ao jogo de sedução entre um casal, que, "pouquinho a pouquinho" vai se envolvendo na paixão. Mas o termo acaba sendo usado em outros contextos do cotidiano o que, de acordo com a coautora, explica seu sucesso. "É uma palavra que a gente usa todo dia, o tempo todo, então quando uma música a usa, a gente associa ela ao longo do dia a várias situações. Isso ajuda a fazer com que ela grude na cabeça das pessoas", analisa a cantora e compositora.

O sucesso não é algo recente para Erika. Ela já compôs canções que passaram muito tempo nas paradas de sucesso para artistas como Los Tigres del Norte, Son by Four, Ednita Nazario, Chayanne, Gilberto Santa Rosa, o brasileiro Leonardo e Gloria Trevi, cuja canção "Cinco minutos" passou mais de 50 semanas no Top 100 da Billboard.

O movimento do pop latino está chegando ao mundo inteiro e, para Erika, isso se deve ao acesso da tecnologia a cada vez mais pessoas. "Hoje, o que você faz em qualquer parte do mundo chega para o planeta inteiro em questão de segundos. Além disso, as mediações estão caindo. As pessoas estão conhecendo mais a música latina porque o acesso está mais facilitado", analisa.

Veja o clipe:




Leia Mais

Relacionadas