quinta, 19 de outubro de 2017
Música
Compartilhar:

Encontro de grandes talentos: Rita Hayworth e Gene Kelly brilham em ‘Modelos’

Renato Félix / 15 de março de 2016
Foto: Divulgação
Na época mais clássica de Hollywood, mantidos sob contrato por anos, astros acabavam se tornando “a cara” dos estúdios aos quais eram ligados. Assim, Rita Hayworth foi a “dama da Columbia”. E Gene Kelly, um dos grandes nomes dos musicais da Metro. De times diferentes, portanto, mas houve um hiato aí onde esses dois talentos dividiram o mesmo filme. E este atende por Modelos (1944), que ainda seguia inédito em DVD no Brasil, mas finalmente chega ao mercado.

Kelly já era uma estrela ascendente na Metro, mas foi sob empréstimo para a Columbia (que vendeu em troca os direitos de um outro musical, A Rainha dos Corações). Sua grande fase no estúdio começaria justamente no ano seguinte, em Marujos do Amor.

Já Rita teria seu momento para a eternidade dois anos depois, em Gilda. Mas já tinha um currículo respeitável, inclusive em musicais: havia estrelado dois filmes com um Fred Astaire pós-RKO e antes da Metro: Ao Compasso do Amor (1941) e Bonita como Nunca (1942), se saindo muito bem na dança.

A trama de Modelos enfoca uma dançarina que vira capa de revista e começa a frequentar a alta-roda. Isso cria problemas com o diretor do show de que faz parte (e seu namorado), vivido por Gene Kelly.

Kelly depois se tornaria diretor e assinaria como coreógrafo de seus filmes na Metro e, aqui, já exerceu parte do controle do filme, embora a direção seja do já experiente Charles Vidor (que depois assinaria Gilda). Foi do astro a ideia de abrir paredes dos estúdios de som para que ele, Rita e Phil Silvers pudessem dançar pela rua sem cortes.

E já usou de truques fotográficos para incrementar um número de dança: aqui, ele dança com sua própria imagem que pulou do reflexo de uma vitrine.

Rita dançava, mas não cantava: foi dublada por Martha Mears aqui (em Gilda, a voz cantante foi de Anita Ellis). Mas sob o comando de Vidor e Kelly, ela brilha em um musical muito acima da média para a produção da Columbia, frete aos luxuosos filmes da MGM, por exemplo.

É, sem dúvida, um dos grandes trabalhos tanto de Rita quanto de Gene Kelly, finalmente disponível.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas