sexta, 15 de janeiro de 2021

Música
Compartilhar:

Do frevo ao samba, as melhores músicas para o carnaval

André Luiz Maia / 21 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação
Já é Carnaval. Com as prévias, o clima de festa já contagia as ruas. Em um país continental como o Brasil, tem música de Carnaval para todos os gostos. O CORREIO fez uma seleção de discos para quem curte sambas e marchinhas, axé e frevo. Vale lembrar que essa é apenas uma pequena amostra da riqueza que cada um dos gêneros possui e que, graças à internet, dá para garimpar bastante coisa a partir disso. Boa folia!

SAMBAS E MARCHINHAS 

1 – O Melhor Carnaval do Mundo – Marchas e Sambas Imortais (2007)

A compilação foi lançada em 2007 pela EMI e reúne 28 clássicos das marchinhas em um CD duplo. Aqui é possível encontrar gravações originas de interpretações como “Bandeira branca” por Dalva de Oliveira, “Sassaricando”, de Jorge Veiga, e “Saca-rolha”, de Zé & Zilda. Disponível em plataformas de streaming como Spotify.

2 – Cartola – Cartola (1976)

Para quem quer um samba mais calmo, mas ainda assim icônico, o disco de 1976 de Cartola é uma boa pedida. Com letras melancólicas e belas melodias, ele traz clássicos do gênero, como “As rosas não falam”, “Cordas de aço”, “O mundo é um moinho” e “Preciso me encontrar”. Disponível em plataformas de streaming como Spotify.

3 – Sambas de Enredo 2017 (2017) 

Já é possível ouvir através das plataformas de streaming o disco com os sambas-enredo das escolas de samba do grupo especial deste ano do Carnaval do Rio de Janeiro. O disco serve para que os foliões tenham as músicas na ponta da língua antes mesmo dos carros alegóricos e das comissões das agremiações invadirem a avenida.

Também vale a pena conferir: Coletânea Novo Millenium “Sambas-Enredo 1”; “Samba Esquema Novo”, de Jorge Ben; “Foi um Rio que Passou em Minha Vida”, de Paulinho da Viola; “Claridade”, de Clara Nunes;“A Mulher do Fim do Mundo”, de Elza Soares.

AXÉ 

1 – Olodum – Egito, Madagascar (1987)

O primeiro disco da banda foi lançado em 1987, contando com o gigantesco sucesso de “Faraó, Divindade do Egito”, que já fazia bastante sucesso em blocos de carnaval de rua. Junto com o Ilê Ayê e grupos como a banda Reflexus, o Olodum é um dos blocos afro que ajudaram a desenvolver o samba-reggae.

2 – Bamdamel – Prefixo de Verão (1990) 

Grande sucesso da Banda Mel (hoje a grafia é Bamdamel), trouxe o sucesso massivo que dá título ao disco, com a sequência que gruda na cabeça de qualquer um (“aê, aê, aê, aê, ê, ê, ê, ê, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô) e foi um dos grupos que se inseriu radiofonicamente em todo o Brasil com o gênero que já estava crescente na Bahia.

3 – Ivete Sangalo – Ivete no Maracanã (Ao Vivo) (2007)

Dos artistas que surgiram no meio do axé, Ivete Sangalo mantém por mais de 20 anos de carreira um nível de popularidade invejável. O DVD gravado no Rio de Janeiro traz o axé em sua forma mais pop, com estéticas de shows internacionais e uma pluralidade de gêneros agregados ao ritmo baiano. Foi o DVD mais vendido do mundo em 2007, com mais de 1 milhão de cópias comercializadas. Disponível em plataformas de streaming como o Spotify.

Também vale a pena conferir: “O Canto da Cidade”, de Daniela Mercury; “Fricote”, de Luiz Caldas; “Chiclete com Banana”, de Chiclete com Banana; “Da Mãe África”, de Banda Reflexus; “Duas Cidades”, de BaianaSystem.

FREVO 

1 – Projeto Asas da América (1979) 

Organizado pelo compositor pernambucano Carlos Fernando, a série buscou fazer uma modernização do frevo, agregando artistas de projeção nacional à coletânea, pareados aos artistas pernambucanos. No disco é possível ouvir interpretações de Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jackson do Pandeiro a Marco Pólo, Geraldo Azevedo, Flaviola e Alceu Valença.

2 – SpokFrevo Orquestra – Passo de Anjo (Ao Vivo) (2008)

O show, gravado no Teatro Santa Isabel, no Recife, traz no repertório clássicos do gênero com um naipe de metais luxuosos, comandados pelo Maestro Spok, um dos maiores entusiastas do frevo. Tem as inescapáveis “Vassourinhas” e “Cabelo de fogo”, além de composições como “Frevo sanfonado”, do paraibano Sivuca.

3 – Claudionor Germano – 20 Super Sucessos: Claudionor Germano, Vol. 1 (2014) 

Nome importante do gênero em Pernambuco, Claudionor Germano é um dos artistas mais antigos em atividade levando o nome do frevo. Até ameaçou se aposentar em 2015, mas continua tocando até hoje. O CD reúne músicas como “Elefante de Olinda”, “Frevo das meninas” e um pot-pourri com canções como “Voltei Recife” e “Saudade de pernambucano”.

Também vale a pena conferir: Coletânea “100 anos de frevo - É de perder o sapato...”; “Amigo da arte”, de Alceu Valença; Coletânea “20 Super Sucessos de Capiba”; “Frevo Sanfonado”, de SpokFrevo Orquestra; “Frevo: Pelas Ruas do Recife”, da Banda de Pau e Corda.

Relacionadas