sexta, 26 de fevereiro de 2021

Música
Compartilhar:

28º Prêmio da Música Brasileira será entregue nesta quarta-feira

André Luiz Maia / 19 de julho de 2017
Foto: Divulgação
O Prêmio da Música Brasileira realiza hoje sua vigésima oitava edição com o objetivo de contemplar a diversidade da produção cultural brasileira, especialmente a que encontra cada vez menos espaço nas rádios comerciais. Como não poderia deixar de ser, o evento homenageia todo ano uma figura importante da música e, desta vez, temos Ney Matogrosso. Comente no fim da matéria.

O Canal Brasil transmite a cerimônia ao vivo partir das 20h45, com opção por streaming para assinantes do canal. Na apresentação, estão a atriz Maitê Proença e a cantora Zélia Duncan, que ano passado ajudou a escrever o roteiro da noite que homenageou Gonzaguinha.

Durante a festa, alguns artistas foram convidados para darem suas interpretações para canções eternizadas na voz de Ney Matogrosso. A rapper Karol Conka canta "Homem com H", composição do paraibano Antonio Barros gravada por Ney em 1981. Outros nomes da noite são Ivete Sangalo ("Sangue latino"), BaianaSystem ("Inclassificáveis"), Lenine ("Bicho de sete cabeças") e Chico Buarque, que a produção do prêmio guarda informações a sete chaves.

Ao olharmos os indicados deste ano, não é difícil de identificar as diferenças para outras premiações. Há categorias que privilegiam artistas regionais, a exemplo da paraibana Socorro Lira, que concorre ao prêmio de melhor cantora na categoria por seu trabalho Cores do Atlântico. "Eu confesso que realmente não esperava de jeito nenhum por isso. Inscrevi o projeto mais como uma espécie de documentação, para fazer com que o Cores do Atlântico fosse ouvido pelo júri técnico. Não estava preparada para receber outra indicação", explicou a cantora ao CORREIO na época do anúncio dos indicados. Agora, falamos com Socorro novamente e ela confessa que está feliz com o processo. "Ser indicado a um prêmio com essa dimensão é realmente muito bom. Artistas como eu produzem na unha, não temos um grande empresário por trás, uma grande gravadora", comenta.

Concorrem com ela as artistas Dona Onete, do Pará, e Ana Paula Silva, de Santa Catarina. Na mesma categoria, em melhor cantor, Alceu Valença concorre com seu trabalho em CD e DVD, Vivo! Revivo!. Mas mesmo quando saímos das categorias regionais, percebemos expressões artísticas de outros pontos do país na concorrência. O próprio Alceu concorre em Projeto Especial com a trilha sonora do filme A Luneta do Tempo, escrito e dirigido pelo músico. Seu conterrâneo Romero Ferro concorre a melhor cantor na categoria Canção Popular pelo trabalho no disco Arsênico ao lado de nomes como Luiz Caldas e Odair José. Outro pernambucano da lista é Zé Manoel, que concorre como arranjador e na categoria álbum projeto especial por Delírio de um Romance a Céu Aberto.

Na categoria guarda-chuva Pop / Rock / Reggae / Hip-Hop / Funk, a baiana Larissa Luz é indicada ao prêmio de melhor cantora ao lado de Céu (Tropix) e Maria Gadú (Guelã - Ao Vivo). Outra baiana, esta com projeção nacional e amplo espaço na mídia, também surpreende: Ivete Sangalo concorre ao lado de Ellen Oléria (Afrofuturista) e Elza Soares (Elza Canta e Chora Lupi, com repertório de Lupicínio Rodrigues) por seu trabalho vocal em Acústico em Trancoso.

Obviamente, há muitas lacunas e para chegar até o grande prêmio ainda é preciso apresentar seu trabalho em grandes circuitos, mas Socorro Lira vê isso com naturalidade. "Eu percebo que o PMB contempla, na medida do possível, a diversidade da música brasileira. Não tem como uma premiação só dar conta da amplitude da produção nacional recente. Noto que há uma carência de outras premiações que deem conta desse trabalho", comenta a paraibana.

Leia Mais

Relacionadas