domingo, 19 de novembro de 2017
Cultura
Compartilhar:

Livro de Marcus Aranha ganha hoje segunda edição ampliada

Carlos Aranha / 22 de outubro de 2015
Foto: Divulgação
Anayde Beiriz, alta, morena, de olhos e cabelos castanho-escuros, cujo perfume predileto era Fougère Abrée. “Sutil como um contato de pluma, penetrante como a ponta de um estilete envenenado”, como ela disse, respondendo a perguntas feitas por uma amiga, num caderno de perguntas e respostas. O que ela achava do divórcio? “Uma necessidade para ambos os sexos”.

Quanta coragem, em se pronunciar assim sobre o divórcio ainda em 1924. Ano em que, depois de formada, a jovem professora começou a ensinar na Escola da Colônia de Pescadores Z-2, na ainda vila de Cabedelo, local de veraneio da burguesia da época, com quem Anayde tomava contatos através de ex-colegas da Escola Normal.

Esse caderno de perguntas e respostas está reproduzido pela primeira vez na reedição ampliada de Anayde Beiriz, Panthera dos Olhos Dormentes, de Marcus Aranha, que será lançada hoje, às 19h.

O médico e escritor Marcus Aranha faleceu em 8 de dezembro de 2010, após cinco anos de luta contra um câncer linfático, quando era articulistas do CORREIO.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba. 

Relacionadas