terça, 13 de novembro de 2018
Literatura
Compartilhar:

Maria Valéria Rezende autografa em João Pessoa, seu novo livro; ‘Ninho de haicais’

André Luiz Maia / 12 de outubro de 2018
Foto: Rafael Passos
Maria Valéria Rezende já tem familiaridade com a poesia japonesa, tanto é que vencer um Prêmio Jabuti com ela. Mesmo assim, seu novo livro, Ninho de Haicais tem um gostinho especial, por trazer uma edição diferente do habitual.

"É um livro com características muito especiais, bem divertido e interessante", antecipa Maria Valéria. Ao invés de ter uma diagramação convencional, pondo os poemas centralizados na página branca, o livro as coloca em uma disposição variada.

A obra parece uma caderneta estilo moleskine, com elástico, bordas arredondadas, gramatura da capa um pouquinho maior do que a de um livro comum e espaços em branco nas páginas. "O haicai fica no canto para que a pessoa possa usá-lo como seu caderno de anotações. Se uma pessoa não é apaixonada por haicais, vai abri-lo por uns 15, 20 minutos, guardar em sua estante e não abrir nunca mais. A nossa ideia foi fazer uma caderneta que a pessoa carrega na bolsa, tornando-a parte do seu cotidiano, recebendo aquela gotinha de poesia ao longo de vários dias ou meses", argumenta a escritora.

Haicais são poemas curtos, geralmente relacionados a pequenos acontecimentos do cotidiano. Maria Valéria cita um haicai seu que exemplifica o espírito do gênero: "Gotinha de chuva / Escorre pela folha verde / Brilha, treme e cai". "É uma pequena coisa, que acontece em um segundo e que abre possibilidades de interpretações e metáforas", completa Maria Valéria.

O interesse por este estilo de escrita vem desde a infância. "Sou de Santos e lá foi por onde os imigrantes japoneses entraram no país. Parece que lá foi o primeiro lugar do Brasil a exibir filmes japoneses. Lembro de ainda menina ver obras do Kurosawa no cinema sem legendas. Além disso, tinha bastante escritor japonês por lá, então isso chegou até mim de maneira muito natural. Eu olhava para elementos do meu quintal e escrevia poemas", relembra Maria Valéria. Até hoje ela mantém o hábito. Não escreve poemas pensando em públicá-los, a ideia de editar uma obra vem depois que ela acumula uma quantidade considerável de escritos.

“Ninho de haicais”

De Maria Valéria Rezende

Editora: Casa Verde

Páginas: 88.

Formato: 10,5 x 15,5cm.

Preço: R$ 42

Lançamento hoje, às 19h

A Budega Arte Café (R. Américo Cantalice, 197, Bancários, João Pessoa – https://www.facebook.com/abudegacafe)

Entrada franca

Relacionadas