terça, 26 de janeiro de 2021

Literatura
Compartilhar:

Escritor Hildeberto Barbosa Filho lança dois livros de uma vez na APL

André Luiz Maia / 04 de maio de 2017
Foto: Antonio David/DIVULGAÇÃO
O paraibano Hildeberto Barbosa Filho está ingressando em uma nova fase da vida e, para marcar esse momento, decidiu lançar dois livros simultaneamente. Amanhã, na Academia Paraibana de Letras, ele apresenta As Palavras, Minha Vida! e Os Livros: a Única Viagem. A apresentação das obras ficará por conta da acadêmica Ângela Bezerra de Castro.

Depois de longa trajetória acadêmica, o escritor, crítico literário e professor Hildeberto decidiu se aposentar no início deste ano, pouco depois de adquirir o título de professor titular na UFPB. Para tanto, precisou submeter um memorial acadêmico. O resultado disso foi As Palavras, Minha Vida!, no qual o escritor e professor faz uma revisão da sua experiência em sala de aula, de suas leituras e sobre metodologias de ensino.

"Fui aluno e professor por praticamente toda a minha vida. Nunca parei de estudar e no livro proponho uma reflexão sobre a pedagogia, sobre os métodos educacionais", comenta o escritor.

Os Livros: A Única Viagem também é derivado de outro trabalho. Há alguns anos com um espaço no jornal A União, a coluna Letra Lúdica, Hildeberto faz reflexões acerca do mundo literário e do próprio hábito da leitura. Com base nesses textos, fez uma seleção de 70 crônicas. "É tudo resultado da minha experiência dentro desse universo, tanto como escritor quanto leitor. As experiências nos sebos, nas rodas literárias, da riqueza disso tudo", explica o escritor.

Com seu olhar analítico e crítico, ele descreve pelas crônicas temáticas situações comuns aos amantes de livros, como os diversos tipos de leitor, a não-leitura, os espaços simbólicos de uma biblioteca e toda a engrenagem que integra o ato de ler.

Nascido em Aroeiras, interior da Paraíba, em 1954, Hildeberto Barbosa Filho ficou conhecido por seu trabalho enquanto poeta e crítico literário, embora tenha trilhado uma carreira acadêmica expressiva.

Ensinou Português e Literatura em colégios públicos e particulares no começo da carreira, ingressando como professor em sua universidade de graduação. Bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), fez licenciatura em Letras Clássicas e Vernáculas, também pela UFPB, uma especialização em Direito Penal pela Universidade de São Paulo (USP).

Durante o mestrado em Literatura Brasileira, pela UFPB, desenvolveu o tema "Sanhauá: poesia e modernidade". Na mesma instituição, fez doutorado também em Literatura Brasileira.Até se aposentar, ficou conhecido por ministrar Legislação e Ética na UFPB nos cursos de Comunicação Social, Relações Públicas e Turismo.

Ocupa a cadeira de número seis da Academia Paraibana de Letras (APL) e integra o quadro de associados da Academia Paraibana de Imprensa (API), Academia Paraibana de Filosofia (APF) e do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano (IHGCPB).

Tendo mais de trinta livros publicados, entre literatura e poesia, algumas de suas obras são: O Livro da Agonia e Outros Poemas, O Exílio dos Dias, Ofertório dos Bens Naturais, Crítica Literária e Ensaios: Aspecto do Augusto dos Anjos, À Sombra do Soneto e Outros Poemas, dentre outros.

Com a aposentadoria, Hildeberto pretende lançar mais alguns livros, mas a ideia é desacelerar. "Eu tive uma vida inteira de prazos, cronogramas, datas. Quero me desobrigar um pouco. Obviamente eu vou continuar escrevendo, já tenho alguns livros para organizar, mas eu quero tirar esse tempo livre para ler as coisas que gosto. Li bastante por conta das obrigações acadêmicas".

Relacionadas