sábado, 08 de maio de 2021

Literatura
Compartilhar:

Com poeta angolano, município do Conde sedia Feira Literária

André Luiz Maia / 30 de novembro de 2018
Foto: Reprodução
A literatura como potência em diversas frentes. É assim que os organizadores da Festa do Livro Internacional da Paraíba (Flit) pensam no assunto. A ideia é realizar uma virada multicultural no município de Conde centrada nos livros em setembro de 2019, mas amanhã o público poderá ter uma prévia dessa experiência com a Ocupa Flit.

Durante todo o dia, uma vasta programação será realizada no Sítio Tambaba. “O principal objetivo que temos, a longo prazo, é transformar Conde na cidade leitora da Paraíba, estimulando a população a integrar a literatura como parte de seu cotidiano”, afirma Anastácia Alencar, uma das idealizadoras da festa literária.

Para tanto, ela e o escritor e editor Juca Pontes, que ficam à frente da direção geral da Ocupa Flit, têm a consciência de que é preciso dialogar com as comunidades locais. “A Paraíba é muito rica culturalmente, mas temos ao mesmo tempo um paradigma a ser quebrado. O Ocupa Flit serve para nos aproximarmos dessas comunidades. Escolhemos o Sítio Tambaba por ser um local que tem um trabalho familiar organizado, com a economia criativa, algo que é importante para o desenvolvimento da cidade e para sua autoestima”, completa Anastácia.

Poesia, romance, literatura de cordel, haicai, contação de histórias, teatro, cinema e tantas outras formas de expressão cultural integram uma programação ampla e diversa. O caráter internacional do evento se dá com a presença do poeta angolano Abreu Praxe, autor de obras como A Chave no Repouso da Porta (2003) e O Vento Fede de Luz (2007).

A nível nacional e local, há a presença do poeta Sergio de Castro Pinto e da escritora Maria Valéria Rezende. Valéria aproveita a Ocupa Flit para fazer uma sessão de apresentaçaõ e autógrafos de seu livro mais recente, Ninho de Haicais. Os dois autores irão participar de um bate-papo com Abreu Praxe, sob a temática As Vozes da Memória do Mundo.

Além de toda a programação literária, a Ocupa Flit ainda irá contar com exposição artística, apresentação dos grupo folclórico do Sesc, com xaxado, coco de roda, dança de salão, trio de forró, cinema, música e muita cultura. “Sempre perguntam o que essas atividades têm a ver com literatura. Costumo responder que elas dizem respeito ao cidadão. Para que um cidadão possa ter interesse e tornar a literatura como um hábito do cotidiano, ela precisa ter bagagem cultural. Só conseguimos formar leitores se formarmos cidadãos plenos”, completa Anastácia Alencar.

A curadoria do evento é assinada pelo brasileiro José Goldfarb e pelo poeta português Luís Serguilha. “Acho que eventos como este servem para que a gente possa explorar as potencialidades ainda não vistas de uma cidade como Conde, fortalecer nossas pontes com o mundo através da arte, que é transformadora”, pontua o português, em entrevista ao CORREIO.

Programação deste sábado:

16h: performances com a atriz Suzy Lopes

16h30: autores paraibanos e livretos de literatura de cordel, no estande da Livraria do Luiz

Grupo Folclórico do Sesc

Contação de história e roda de leitura, nas unidades móveis BiblioSesc

17h30: bate papo "As vozes da memória mundo", com o poeta angolano Abreu Paxe e com os autores paraibanos Maria Valéria Rezende e Sérgio de Castro Pinto

19h30: Projeto Pôr do sol Literário, com a Confraria Sol das Letras

Lançamento do livro Ninho de Haicais, de Maria Valéria Rezende

A voz do cordel, com os poetas Marconi Araújo, Sander Lee, Fábio Mozart, Thiago Alves e Sander Brown

Show de Beto Cajá

20h15: sessão de autógrafos com Maria Valéria Rezende, no estande da Livraria do Luiz

Sessão de curtas-metragens, no palco multimídia

20h30: Exposição Parahybas,

na Galeria Zé Guilherme

Molduras Poéticas, com Zezita Matos e Carlyto Campos

21h: Apresentação do grupo de capoeira Angola Berimbau Viola

Show com Forró do Nosso Jeito

Discotecagem com DJ Mamulengo

Sítio Tambaba (Conde)

Entrada franca

Relacionadas