quarta, 12 de maio de 2021

HQ
Compartilhar:

Um dos desenhos mais populares do mundo, Garfield faz 40 anos

Renato Félix / 19 de junho de 2018
Foto: Reprodução
Ainda bem que hoje não é segunda-feira, o dia mais odiado pelo personagem desta matéria: Garfield, a criação do americano Jim Davis que se tornou um dos personagens mais populares dos quadrinhos, completa nesta terça-feira (19) 40 anos. De seu início nas tiras de jornal, o gato gordo e laranja virou um sucesso de merchandising e chegou à TV e ao cinema, em desenhos animados e filmes. “Tentei ser modesto, mas a realidade interferiu”, disse ele, certa vez, modesto.

Garfield é uma tira de argumento bastante simples, girando quase sempre em torno da vida doméstica de Garfield, às voltas com seu dono, Jon, e o cãozinho bobo Odie, o outro animal da casa. Outros coadjuvantes aparecem de vez em quando, como o fofinho Nermal, a quem Garfield não suporta, a veterinária Liz, paixão de Jon, e a gata Arlene, namorada de Garfield. O humor vem basicamente da personalidade do gato e suas observações ácidas sobre a vida e sobre quem o cerca.

Com essa fórmula, o roteirista e desenhista Davis viu sua tira chegar a mais de 2.500 jornais pelo mundo, entrando para o Livro Guinness dos Recordes como a tira mais amplamente distribuída no mundo.

A tira passou por algumas mudanças ao longo dos anos. No início, era centrada em Garfield e Jon. Em agosto, surgiu Odie, mas o cachorro não pertencia a Jon: ele era de Lyman, amigo que Jon que passou a morar com ele. Com o tempo, Lyman foi desaparecendo até sumir de vez das histórias a partir de 1983.

No estilo, a tira também teve suas mudanças. O Garfield de hoje é visualmente bem diferente daquele das primeiras tiras (veja no quadro). Sua aparência foi ficando mais cartunesca nos anos 1980, mais redondo e com olhos maiores. Lá pelos anos 1990, ele passou a definitivamente andar sobre duas pernas.

Jim Davis criou a tira depois que seu editor disse que sua tira anterior, Gnorm Gnat, era boa, mas que o público não tinha muito com o que se identificar nos insetos que a estrelavam. Em busca de personagens mais com esse perfil, o cartunista notou que tiras com cães eram populares, mas não havia nada com gatos – e ele conhecia bem os felinos, cresceu numa fazenda com 25 deles. Garfield acabou sendo batizado com o nome do avô de Davis.

Ainda assim, a tira foi rejeitada no começo. O protagonista da tira era Jon, mas os editores dos jornais apontaram que o gato tinha as melhores falas. E aí, rearranjada com Garfield no foco central, a tira estreou em 41 jornais em 19 de junho de 1978.

Desde o fim dos anos 1990, Davis assina, mas não escreve sozinho as tiras: ele é assistido por Brett Koth e Gary Barker. O autor agora dedica mais tempo a supervisionar a produção e os negócios envolvendo o merchandising de seus personagens. Tudo para garantir a lasanha de cada dia.

Quadrinhos

O Garfield de 1978 (acima, à direita)é visualmente bastante diferente do gato que se lê hoje nos jornais. A evolução do personagem pode ser acompanhada no álbum Garfield – 2.582 Tiras (L&PM), que reúne 10 álbuns do personagem publicados anteriormente pela editora, das primeiras aos anos 1990. Garfield já foi publicado no Brasil em álbuns pela Salamandra, Cedibra, Abril, On Line e edições com novas histórias saíram recentemente pela Nemo.

Animação

Os primeiros desenhos animados do Garfield são especiais de 25 minutos (acima) a partir de 1982 (alguns estão reunidos no Brasil nos DVD Garfield como Ele Mesmo e As Aventuras de Garfield). A série Garfield and Friends durou de 1988 a 1994. A animação por computador entrou em cena em The Garfield Show, em 2008. Duas animações digitais foram lançadas no cinema em 2008 e 2009.

Cinema

Um gato digital foi a estrela de Garfield – O Filme (2004), no qual Bill Murray (Os Caça-Fantasmas; Encontros e Desencontros) fez a voz do bichano. Todos os demais bichos do filme eram animais reais e o contraste não ajudou um filme que já não captava bem a acidez da tira. Mesmo assim, houve um Garfield 2 em 2006, que se passava na Inglaterra.

Relacionadas