sábado, 23 de março de 2019
HQ
Compartilhar:

Gaúcho Gustavo Borges autografa em João Pessoa sua Graphic MSP

André Luiz Maia / 24 de novembro de 2018
Foto: divulgação
O universo da Turma da Mônica ganhou através do selo Graphic MSP uma espécie de "universo expandido", com novas histórias e traõs elaborados por diversos quadrinistas brasileiros. Em seu vigésimo volume, temos a oportunidade de conhecer mais detalhes da história do personagem Cebolinha sob a perspectiva do jovem Gustavo Borges.

O gaúcho de apenas 23 anos está em João Pessoa para apresentar hoje o volume Cebolinha — Recuperação em um bate-papo, seguido de uma sessão de autógrafos, na gibiteria Comic House. Na ocasião, a paraibana Juliana Fiorese também mostra seu novo trabalho, Clara Carcosa, uma HQ de terror com classificação indicativa para maiores de 16 anos, resultante de uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse.

Gustavo Borges criou histórias que dessem uma dimensão maior de quem é o Cebolinha. "Eu quis contar outros eventos, que não fossem apenas aqueles em que o Cebolinha tenta pegar Sansão, o coelho da Mônica. Ele é uma criança, um estudante, um filho, tem uma família, quis mostrar isso", explica o quadrinista, em entrevista ao CORREIO.

Em uma das tramas, o Sr. Cebola, pai do protagonista, é demitido de seu emprego, o que faz com que a família enfrente problemas financeiros, fazendo com que os fãs da turminha do Limoeiro vejam facetas ainda inéditas dos personagens que conquistaram gerações de brasileiros.

O artista foi mais um dos diversos talentos convidados pela Maurício de Sousa Produções para criarem uma história inédita, com estilo característico de cada um. Os paraibano Shiko foi um deles, convidado a contar em um volume a história de Piteco.

"Fui convidado pelo Sidney Gusman, que é o responsável pela publicações da empresa, e a conversa foi bastante tranquila. Eles me convidaram especificamente para a produção de uma graphic novel do Cebolinha, o que me deixou muito feliz, já que é meu personagem favorito. Tive a liberdade de propor o roteiro que quis, construindo junto com eles o resultado apresentado na HQ", explica Gustavo.

Sua trajetória no mundo dos quadrinhos é recente, começando aos 18 anos com publicações das tirinhas A Entediante Vida de Morte Crens e Edgar pela internet. Um ano depois de conseguir publicar uma compilação desse segundo, em 2015, ganha o Troféu HQ Mix na categoria Melhor Publicação Independente.

Relacionadas