terça, 25 de junho de 2019
Cultura
Compartilhar:

Exposição ‘Castelo de Bonecas’ acontece nesta segunda-feira do Tribunal de Justiça

Kubitschek Pinheiro / 01 de setembro de 2017
Foto: Divulgação
A abertura da Mostra do Projeto "Castelo de Bonecas" será na próxima segunda-feira (4) às 16h, no Auditório Alcides Carneiro. Trata-se da exposição do trabalho artesanal realizado pelas reeducandas do Presídio Feminino Júlia Maranhão, em João Pessoa, dentro do Projeto ‘Castelo de Bonecas’. Os produtos serão expostos no hall do Anexo Administrativo do Tribunal de Justiça da Paraíba, no período de 4 a 6 de setembro, em evento aberto ao público.

“É um Projeto interessante que dá oportunidade para aquelas presidiárias se ressocializarem. Uma iniciativa de suma importância, que espero que cresça ainda mais”, afirmou o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, Joás de Brito Pereira Filho.

A abertura contará, também, com a presença da juíza auxiliar da Vara de Execução Penal da Capital, Andréa Arcoverde Cavalcanti Vaz, coordenadora do Projeto; da presidente da Associação das Esposas dos Magistrados e Magistradas da Paraíba (Aemp), Ana Lúcia Alencar Pereira, que apoia a iniciativa; e de uma reeducanda, representando a equipe que trabalha na confecção das bonecas.

De acordo com a juíza Andréa Arcoverde, o Projeto ‘Castelo de Bonecas’ tem dois focos: um é a venda das bonecas para toda sociedade. Os produtos podem ser adquiridos no interior do Presídio Julia Maranhão, ou nos eventos, como este que vai acontecer no Tribunal de Justiça, a partir do dia 4 de setembro. O outro foco é a doação das bonecas para crianças carentes, através de recursos do Poder Judiciário destinados para isso. “Recentemente, estivemos no Lar da Criança Jesus de Nazaré, Bairro Treze de Maio, em João Pessoa, e fizemos a doação de 34 bonecas”, informou a magistrada.

Há dois anos a frente do Projeto, a juíza Andréa Arcoverde disse que o trabalho está apenas começando. “Já me sinto realizada, mas ainda temos muito o que fazer. Desde quando eu atuava no interior, sempre tive um olhar especial para a execução penal”, ressaltou.

Já a presidente da Aemp, Ana Lúcia Alencar, adiantou que a Associação está apoiando o projeto porque se encaixa perfeitamente, no novo modelo da entidade, que é uma ponte entre a Justiça e a sociedade no trabalho de humanização.

“O trabalho da juíza Andréa Arcoverde, com o Projeto ‘Castelo de Bonecas’, humaniza e dá oportunidade para que essas reeducandas se ressocializem, e, dessa forma, voltem a fazer parte da sociedade. Nós não estamos dando o peixe, mas a vara para pescar”, ressaltou a presidente da Aemp.

Relacionadas