terça, 26 de janeiro de 2021

Cultura
Compartilhar:

Clássico ‘Ser ou Não Ser’ ganha finalmente uma ótima edição brasileira em DVD

Renato Félix / 05 de fevereiro de 2017
Foto: DIVULGAÇÃO
Na sala de um oficial da Gestapo, entra ninguém menos que Adolf Hitler em pessoa. Quando recebe o cumprimento nazista (“Heil, Hitler!”, com a mão estendida), ele protamente responde: “Heil, eu mesmo”. Na verdade, são atores encenando uma peça sobre os nazistas, na Polônia, às vésperas do país ser invadido pela Alemanha. É o começo do antológico Ser ou Não Ser (1942), comédia de Ernst Lubitsch, que finalmente ganha uma edição decente em DVD no Brasil (a anterior, da Silver Screen Collection, era péssima da capa às legendas).

O genial filme do cineasta alemão radicado em Hollywood foi feito no calor da hora: os Estados Unidos tinham entrado na II Guerra no ano anterior. Assim, Hollywood estava produzindo vários filmes do chamado “esforço de guerra”.

No entanto, nenhum se atrevia a ser uma comédia que colocava os nazistas como ameaça, mas também como grandes paspalhos.

A trama é rica em confusões de identidades, tendo o teatro como fio condutor. O casal de atores Joseph e Maria Tura (Jack Benny e Carole Lombard) e sua companhia teatral são envolvidos num plano para proteger a resistência polonesa da Gestapo: é preciso roubar uma lista com os nomes dos familiares dos membros da resistência que um inimigo infiltrado obteve.

Para isso, os atores fazem o que sabem: interpretam, se fazendo passar por oficiais nazistas, inimigos e pelo próprio Hitler. E Maria Tura usa seu charme para envolver e enganar os inimigos, antes que tudo seja descoberto. Seu envolvimento começa por dar bola a um aviador apaixonado que a visita no camarim.

“Nunca conheci um homem capaz de atir três toneladas de dinamite em dois minutos”, diz Maria Tura, em um dos diálogos do filme que namoram o duplo sentido. Foi o último papel de Lombard, uma das melhores atrizes de comédia do cinema americano. Esposa de Clark Gable, ela morreu em janeiro de 1942, aos 33 anos, em um acidente aéreo, quando o filme ainda estava em pré-produção.

Ser ou Não Ser foi refilmado em 1983, com Mel Brooks e Anne Bancroft nos papéis principais. Sou ou Não Sou seguiu de perto o roteiro original e é boa diversão. Mas o original está no Olimpo.

Relacionadas