sexta, 22 de fevereiro de 2019
Cinema
Compartilhar:

‘Um Homem, uma Mulher’, clássico do cinema francês será exibido no Varilux

Renato Félix / 17 de junho de 2016
Foto: Divulgação
O Festival Varilux de Cinema Francês vai chegando a seu segundo e último final de semana – o evento segue até quarta-feira. Com ele, entra em cena também o clássico deste ano (o festival tradicionalmente revisita um grande filme). Será amanhã a exibição única de Um Homem, uma Mulher (1966), que está completando 50 anos.

Um filme romântico de extremo sucesso em seu lançamento, ele será exibido às 18h45. Diferente dos demais filmes do festival, não há repeteco.

Anouk Aimée e Jean-Louis Trintignant interpretam Anne e Jean-Louis, o casal central da história. Ela é supervisora de roteiros e ele um piloto de corrida de automóveis. Se encontram num domingo à tarde, no portão do colégio interno dos respectivos filhos. São viúvos. Conversam, se entendem, surge uma amizade e a coisa tem tudo para se desdobrar em amor. Ela, porém, ainda não superou a perda do marido e o romance pode não engrenar.

Na época, Anouk Aiméejá tinha uma carreira no cinema que vinha desde 1947, com alguns grandes filmes então recentes: A Doce Vida (1960), dirigida por Fellini, Lola, a Flor Proibida (1961), de Jacques Demy, e 8 1/2 (1963), de novo com Fellini na direção.

Atualmente com 84 anos, tem feito papéis menores, nos últimos anos, mas estava, naquele 1966, no auge da carreira. Por Um Homem, uma Mulher, ela foi indicada ao Oscar de melhor atriz (a primeira vez que um ator ou atriz recebeu uma indicação falando em francês) e ganhou o Globo de Ouro e o Bafta na mesma categoria. O filme ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de filme de língua não inglesa, a Palma de Ouro no Festival de Cannes e foi indicado ao Bafta na categoria filme de qualquer procedência.

“Um homem, uma mulher”

Un Homme et une Femme. França, 1966

Direção: Claude Lelouch. Elenco: Anouk Aimée, Jean-Louis Trintgnant, Pierre Barouh, Valérie Lagrange.

Única exibição amanhã em JP

Leia Mais

Relacionadas