quarta, 21 de agosto de 2019
Cinema
Compartilhar:

‘Toy Story 4’ é divertido e emocionante, mas a sombra do terceiro é forte

Renato Félix / 26 de junho de 2019
Foto: Divulgação
Toy Story 4 (2019) vive à sombra de Toy Story 3 (2010). O desfecho de arrancar lágrimas do filme anterior da série soava definitivo — era o final e ponto final. Este quarto volume parte de um princípio que, afinal, é verdadeiro. Aquele foi o final da história de Andy com seus brinquedos, mas esta série não é a história de Andy. É a história de Woody.

O xerife sempre foi a figura central nos três primeiros filmes, mas nunca foi tão protagonista quanto aqui. A trama é quase totalmente focada em Woody, com uma atenção importante ao retorno da pastora Betty, alguns novos personagens e os brinquedos conhecidos relegados a um papel terciário na trama.

Isso vale para Buzz Lightyear, muito diminuído na nova trama. O filme incrivelmente parece não entender o personagem, não saber o que fazer com ele. Sua alma de herói impetuoso é substituída por uma figura vacilante em prol de uma tola e repetitiva piada a respeito de uma “voz interior” a quem ele precisa ouvir antes de tomar qualquer atitude. Buzz é mais inteligente que isso.

Grande personagens como o Porquinho ou o Cabeça de Batata são deixados de lado para dar vez às caras completamente dispensáveis como o Coelho e o Patinho. Felizmente, o Garfinho funciona muito bem — como personagem e para fazer a trama andar.

É uma pena porque, mesmo que Woody seja o protagonista da série, os filmes de Toy Story sempre foram também sobre o grupo. O terceiro filme é todo sobre isso. Manter essa linha reforçaria, inclusive, o final deste quarto filme.

Falou-se muito sobre mais um final de arrancar lágrimas. É sem dúvida emocionante, mas, após o terceiro filme cravar um desenlace “definitivo” que não foi, este está em sua sombra. Não parece algo definitivo: parece um final de temporada, com mais episódio por vir.

E a ideia pode ser essa mesmo: abrir novos horizontes. E, mesmo com os senões, não falta competência: animação de encher os olhos, humor e emoção. No Toy Story 3, Woody disse a Buzz: “Isto não é uma despedida”. Duvido que isto seja.

Relacionadas