segunda, 21 de setembro de 2020

Cinema
Compartilhar:

‘Angry Birds’ chega aos cinemas com estreia em JP, Campina e Patos

André Luiz Maia / 12 de maio de 2016
Foto: Divulgação
Fenômeno da era dos videogames desenvolvidos especialmente para smartphones (pela empresa finlandesa Rovio), a franquia Angry Birds se expandiu para outros formatos e suportes. Angry Birds – O Filme tem o desafio de transpor as figuras conhecidas para a telona, dando-lhes uma história que cative o público por uma hora e meia. De acordo com alguns críticos, a solução foi simples, mas efetiva.

Em uma ilha habitada por pássaros que não conseguem voar, Red se destaca dos demais por causa de seu comportamento intempestivo. Por conta disso, é sentenciado a fazer um curso para controlar sua raiva, dado pela passarinha Matilda. Lá, ele conhece o hiperativo Chuck, o descontrolado Bomba, que literalmente explode quando fica tenso, e o carrancudo Terence.

No entanto, um dia, sem aviso, um barco com uma tripulação de porcos chega a ilha. Alegando se tratarem de um grupo pacífico, eles são aceitos pela comunidade de pássaros, menos por Red, que desconfia das intenções do bando. Ele e seus colegas de reabilitação descobrem que o plano dos porquinhos verdes é roubar todos os ovos dos pássaros, deixando-os sem filhotes.

O roteiro, assinado por Jon Vitti (de Os Simpsons – O Filme e dos dois primeiros Alvin e os Esquilos), trabalha com os poucos elementos ofertados pelo jogo e busca desenvolver as personalidades de cada personagem para trazer substância para o filme. Os diretores Clay Kaytis e Fergal Reilly são estreantes no posto, mas Clay trabalhou em algumas produções da Disney, como Detona Ralph (2012) e Enrolados (2010), enquanto Fergal esteve nas equipes de Hotel Transilvânia (2012) e Tá Chovendo Hambúrguer (2009).

No Brasil, o filme tem outro mérito: a dublagem. Considerada pela equipe original da produção como a melhor executada, ela conta com os nomes dos comediantes Marcelo Adnet, Fábio Porchat e Dani Calabresa, que emprestam suas vozes para os personagens principais.

"Achei que foi bolada uma história divertida em cima do jogo. As características dos personagens tomaram conta do filme e isso é positivo", disse Fábio Porchat, que dá voz a Chuck, à Folhapress. "Como a referência é um game, você fica se perguntando quando vai acontecer isso ou aquilo. Ao ver os pássaros montando o estilingue, você reconhece essa cena. É legal", completa Marcelo Adnet, que protagoza Red.

Adnet conta que o processo foi cansativo, mas recompensador. "Em um dia de dublagem, a gente fica em pé durante umas seis horas. Então, ficamos cansados e sob pressão", confessa. Já Dani Calabresa, que dá vida à terapêuta Matilda, admite que usar só a voz para se expressar foi um problema no início – embora tenha no currículo a excelente interpretação da Nojinho, de Divertida Mente. "É difícil para a gente, que está acostumado a usar o rosto e a expressão corporal, interpretar só com a voz", diz.

“angry birds – o filme”

The Angry Birds Movie. Finlândia/ EUA, 2016

Direção: Clay Kaytis, Fergal Reilly. Vozes na dublagem brasileira: Marcelo Adnet, Fábio Porchat, Dani Calabresa

Estreia hoje em JP, CG e Patos

Leia Mais

Relacionadas