quarta, 19 de junho de 2019
Cinema
Compartilhar:

Produzida a partir de pinturas, ‘Com Amor, Van Gogh’ estreia nesta quinta

André Luiz Maia / 04 de janeiro de 2018
Foto: Divulgação
A animação floresceu no cinema com desenhos em acetatos. A partir dos anos 1990, vieram as geradas por computador. Mas nunca houve um filme como Com Amor, Van Gogh (2017), que estreia nessa quinta-feira (4) em João Pessoa: uma animação criada totalmente a partir de pinturas a óleo. A ideia é contar uma história inspirada no pintor holandês evocando o visual de sua obra.

A polonesa Dorota Kobiela se debruçou sobre cartas escritas por Van Gogh e se uniu ao britânico Hugh Welchman para comandar a produção. Eles capitanearam uma equipe de mais de 100 pintores profissionais que produziram 853 pinturas a óleo, usando a mesma técnica de Van Gogh (e algumas reproduções de seus originais).

A história não é centrada diretamente em Van Gogh, mas em um jovem que vai á casaonde o pintor viveu (a trama se passa um ano após a morte do artista, em 1890, aos 37 anos). Ele encontra uma carta de Van Gogh não enviada para o irmão dele, Theo. Decide, então, viajar para entregar a carta. Acaba conhecendo pessoas que conheceram Van Gogh e vai ficando fascinado por sua obra e vida turbulenta. Começa também a tentar entender sua morte.

O filme está indicado ao Globo de Ouro de melhor filme de animação e é sério candidato a entrar na lista do Oscar, no dia 23.

Vincent Van Gogh hoje é considerado um dos mais influentes artistas da pintura. Sua vida, no entanto, foi muito difícil. Só começou a pintar em 1881. Foi sustentado por Theo, seu irmão mais novo. Em 1886, passou a viver em Paris e, depois, Arles. Suas pinceladas vigorosas e cores vivas, assim como as imagens de camponeses, naturezas-mortas, girassóis, fundamentaram seu estilo.

Instável, cortou a própria orelha após uma briga com o amigo, também artista, Paul Gauguin. Em 1890, se matou com um tiro no peito, sem nunca ter feito sucesso em vida. Hoje, seus quadros valem fortunas.

Relacionadas