terça, 11 de dezembro de 2018
Cinema
Compartilhar:

Produção de longas-metragens cresce na Paraíba

André Luiz Maia / 08 de dezembro de 2018
Foto: Bertrand Lira/Divulgação
A Paraíba vive um momento raro de florescimento na seara audiovisual. Diversos filmes em longa-metragem produzidos por paraibanos foram lançados este ano, uma situação rara, por uma série de fatores. Diante deste cenário, o Fest Aruanda convida o público presente a apreciar estas produções com uma mostra dedicada a seis desses longas.

A programação completa está abaixo e inclui outro filme, um documentário sobre Jackson do Pandeiro dirigido por Marcus Vilar e Cacá Teixeira. Dentre as obras selecionadas, estão filmes já exibidos em festivais no Brasil e no exterior, alguns já apresentados publicamente na cidade e também produções inéditas.

É o caso do novo longa-metragem de Bertrand Lira, Seu Amor de Volta — Mesmo que Ele Não Queira, que terá sua estreia mundial dentro do Fest Aruanda. Apesar de todos os personagens do filme serem atores, trata-se de um documentário. “Tomei como inspiração um filme de Woody Allen, Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos, que fala sobre quiromancia, cartomantes. No final, é um filme com histórias de amor que não terminam bem e que se consultam com cartomantes, pais de santo e gurus espirituais para buscarem uma solução para seus dilemas”, pontua o diretor.

André Morais faz a terceira exibição pública na cidade de seu Rebento, longa-metragem sobre uma mulher que toma uma atitude extrema logo após parir e parte em uma jornada de autoconhecimento e encontros com seu próprio passado.

Para o diretor, esse momento de realizações audiovisuais no estado é sui generis. “Mostrá-lo no Aruanda em um bloco de filmes que vai muito além da minha realização pessoal é muito importante. Estamos dando um salto na produção audiovisual aqui no estado. Temos muito o que avançar ainda, mas essa mostra no Aruanda coroa um ano de êxitos”, salienta André Morais.

Bertrand Lira já havia realizado um longa-metragem antes, O Rebeliado (2009), mas concorda que contar uma história neste formato por aqui era um desafio. “Trata-se de momento único este que estamos vivendo. Nunca imaginaríamos fazer uma mostra com seis longas paraibanos recentes, já que isso sempre pareceu algo inviável”, comenta.

Programação/longas da Paraíba

HOJE

15h: Rebento, de André Morais

18h20: Beiço de Estrada, de Eliézer Rolim

AMANHÃ

15h: Estrangeiro, de Edson Lemos Akatou

18h: Seu Amor de Volta — Mesmo que Ele Não Queira, de Bertrand Lira

SEGUNDA

17h30: Sol Alegria, de Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira

TERÇA

18h: Ambiente Familiar, de Torquato Joel

A maior parte desses filmes foram viabilizados através dos editais Walfredo Rodrigues de Produção Audiovisual, resultado de uma parceria entre a Prefeitura de João Pessoa e o Fundo Setorial Audiovisual, do Ministério da Cultura. “Esse edital nos permitiu poder trabalhar com condições, talvez não ideais, mas adequadas, para poder fazer esse tipo produção”, completa Bertrand Lira.

Diretor de Beiço de Estrada, outra estreia em terras paraibanas, Eliézer Rolim salienta o papel do poder público nesse florescimento. “É uma questão de dinheiro, mas também de vontade política dos gestores. Enquanto a prefeitura avançou nesses investimentos, o governo estadual retrocedeu. Imagina como seria o cenário em que ambas as esferas estivessem investindo em cinema?”, questiona.

Trajetória bastante à parte das outras produções da mostra é a de Estrangeiro, do estreante Edson Lemos Akatou. “A dificuldade de conseguir ganhar um edital fez com que a gente procurasse outras maneiras de viabilizar a produção. Uma delas foi o financiamento coletivo”, lembra.

Ao todo, foram mais de R$ 4 mil arrecadados, o que viabilizou uma produção modesta, de cunho universitário, mas bastante satisfatória. “O longa foi feito todo com voluntários e todo mundo cresceu junto”, completa o diretor.

Programação de hoje

HOTEL NORD LUXXOR CABO BRANCO

10h – Debate com as equipes dos curtas da mostra competitiva

11h30 – Debate com as equipes dos filmes Torre das Donzelas, Mussum — Um Filme do Cacildis e Parto Sim!

14h – Oficina de projetos e distribuição

CINÉPOLIS MANAÍRA

11h – Longa: Os Trapalhões no Auto da Compadecida

15h – Longa: Rebento

17h – Lançamento dos livros Animação Brasileira 100 Filmes Essenciais, de vários autores, e História do Cinema para Quem Tem Pressa, de Celso Sabadin

18h – Homenagem póstuma a Cristóvam Tadeu

18h20 – Longa: Beiço de Estrada

21h – Homenagem a Chico Diaz

21h30 – Mostra competitiva de curtas-metragens

22h30 – Longa: Som, Sol & Surf — Saquarema

Leia Mais

Relacionadas