sábado, 26 de maio de 2018
Cinema
Compartilhar:

Morre atriz Jeanne Moreau, aos 89 anos de idade

Renato Félix / 01 de agosto de 2017
Foto: Divulgação
"É a maior atriz do mundo". A frase sobre Jeanne Moreau é de alguém que entendia de teatro e cinema, tanto de atuar, quanto de dirigir e escrever: Orson Welles. E não era da boca para fora: Welles a dirigiu quatro vezes. Ourtros diretores no cinema também recorreram mais de uma vez à atriz que foi um dos grandes nomes do cinema mundial (francês, em particular) e morreu ontem, aos 89 anos. Comente no fim da matéria.

A começar por Louis Malle, que demonstrava a paixão por ela na maneira como a filmava em Ascensor para o Cadafalso e Os Amantes (ambos de 1958). No segundo, praticamente exibiu a grande mulher que tinha em uma cena de sexo oral discreta para os padrões de hoje, mas franca e ousadíssima para os anos 1950.

Jeanne Moreau nunca fugiu de papéis polêmicos, na verdade. Foi assim até a maturidade quando era a única mulher em uma história de forte teor erótico e homossexual quando o tema ainda era tabu, em Querelle (1982), de Fassbinder. Era uma adaptação de Jean Genet, autor que ela mesma já tinha escolhido filmar em outro papel controverso: Chamas de Verão (1966), de Tony Richardson, como uma professora reprimida sexualmente.

Malle transformou Moreau em estrela internacional com os dois filmes de 1958, mas ela já tinha uma bem-sucedida carreira nos palcos da França. Foi da Comédie Française em seus 20 anos.

E Truffaut completou o serviço ao colocá-la como o vértice amoroso de Jules e Jim (1962), um dos mais icônicos filmes dos anos 1960. Entre muitas cenas antológicas, a principal traz Jeanne vestida de homem, apostando corrida com seus dois pretendentes. Como sempre, ela estava à frente.

Leia Mais

Relacionadas