segunda, 23 de novembro de 2020

Cinema
Compartilhar:

Lenine fala sobre o documentário que o mostra na produção do disco ‘Labiata’

Kubitschek Pinheiro / 06 de dezembro de 2015
Foto: Divulgação
Silêncio. A primeira cena do documentário Lenine – Continuação, de Rodrigo Pinto, traz o artista pernambucano caminhando vestido de branco, por um espaço escuro que vai dar numa calçada à beira mar, e surge sua fala: “Aos domingos era como se fosse um ritual”. Aí, vem o som de um rádio com essa canção de Gordurinha: “Caranguejo Uçá, olha o gordo guaiamum/, Quem quiser aproveitar, cada corda de dez, eu dou mais um”.

“Continuação” registra a gravação do CD Labiata e estreou no canal pago Curta! em novembro, depois de participar de festivais de cinema. O longa de 70 minutos acompanha Lenine em todo o processo de produção do disco gravado e lançado em 2008. A produção retrata detalhes do processo de criação do compositor e discute questões como a era dos downloads em cenas captadas ao longo de nove meses entre o Rio, Araras, Recife e Wiltshire, na Inglaterra, além de registros da turnê, cenas dele com os pais e seus filhos gravação a canção-título.

O cineasta Rodrigo Pinto confessa que começou gravando filmetes para internet. Ou seja, não estava de olho na história de Lenine, mas ligado. “Nem tava de olho, nem foi de repente. Gravei muito quando fazia filmetes pra internet sobre as gravações de Labiata. Eu gravava tudo, achava fascinante aquele homem estar pensando sobre tudo para além da música. Num momento, percebi que havia uma história a se contar, a história de como ele chegou a uma maneira própria de criar”, argumenta.

Leia a reportagem completa no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas