domingo, 17 de janeiro de 2021

Cinema
Compartilhar:

Indicado a seis Oscars, ‘Lion – Uma Jornada para Casa’ estreia em João Pessoa

André Luiz Maia / 16 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação
A história de uma criança que se perde de seus pais e é adotada por uma nova família é até comum na história da literatura e do cinema e acontece repetidamente na vida real. Um bom exemplo é a Índia, cenário de dois terços do filme Lion – uma Jornada para Casa, onde 80 mil crianças desaparecem por ano. A produção que concorre ao Oscar em seis categorias traz a história real de uma delas.

Saroo (na primeira fase interpretado pelo indiano Sunny Pawar) é um garoto indiano que, em 1986, dormiu acidentalmente em um trem vazio e passou dias viajando pela Índia. Mil e seiscentos quilômetros depois, o menino desce em Calcutá, sem conhecer ninguém e com um agravante: fala apenas hindi. Na cidade, o idioma oficial é bengali, um dos 400 dialetos falados na verdadeira Torre de Babel que é a Índia. Sem conseguir se comunicar, passa a viver de migalhas até ser levado pela polícia para uma casa de adoção.

Sua vida muda drasticamente mais uma vez ao ser adotado por um casal de australianos, John e Sue Brierley (David Wenham e Nicole Kidman). A partir daí, a história dá um salto até 2011, quando Saroo, já adulto, começa a se perguntar sobre suas origens. O protagonista, agora interpretado por Dev Patel, se depara com uma ferramenta poderosa que atiça ainda mais sua curiosidade: o (para a época) novíssimo Google Earth, que permite "visitar" boa parte do planeta através do computador de casa.

A partir disso, ele alimenta o desejo até conseguir concretizá-lo, retornando à Índia para procurar seus parentes biológicos. O filme tem os caminhos de uma obra que busca emocionar, mas, de acordo com a crítica, encontra um equilíbrio, especialmente com o bom desempenho dos atores envolvidos em cena.

De maneira geral, o filme teve resenhas positivas, embora destaque alguns problemas da direção estreante em cinema de Garth Davis. No Rotten Tomatoes, o consenso das críticas é que o filme consegue contar uma história emocionante transcendendo os clichês típicos do gênero.

Leia Mais

Relacionadas