quinta, 21 de janeiro de 2021

Cinema
Compartilhar:

Heróis em conflito: eles divergem sobre comando das ações em ‘Capitão América’

André Luiz Maia / 27 de abril de 2016
Foto: Arquivo
O grande evento, aguardado por milhões de fissurados em quadrinhos ou apenas em histórias de super-heróis, finalmente acontece. "Capitão América: Guerra Civil" vem sendo tratado como um produto de primeira grandeza do Universo Cinemático da Marvel, essa série de filmes inspirados nos quadrinhos da editora. Hoje, é a vez dos espectadores conferirem se a obra atende às expectativas.

Ao redor do mundo, ações promocionais estão sendo realizadas com o objetivo de motivar os fãs a lotarem as salas de cinema durante a pré-estreia do filme, que em João Pessoa acontece entre hoje e amanhã, a partir da meia-noite, na rede Cinépolis, do Manaíra Shopping.

Em uma parceria com o portal de entretenimento Fique Ligado, os espectadores poderão participar de sorteios exclusivos e ter acesso a uma estampa exclusiva em homenagem ao filme.

O roteiro de "Capitão América: Guerra Civil" tem relação direta com a saga Vingadores.

Steve Rogers, o Capitão América, tem a missão de liderar a trupe de heróis para continuar a proteger a humanidade. No entanto, os governos mundiais, preocupados com a concentração de poder sobrenatural nas mãos de um número pequeno de pessoas, pressionam a opinião pública para que o grupo se submeta à supervisão de um orgão governamental para dirigir a equipe. O dilema se deu por conta das batalhas anteriores, que resultou em mortes e destruição generalizada em cidades como Nova York (Vingadores), Washington (Capitão América 2: O Soldado Invernal) e Sokovia (Vingadores: Era de Ultron). O entrave acontece quando Capitão América e Tony Stark, o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), discordam sobre os termos desse acordo com o governo.

Enquanto Steve quer que os Vingadores permaneçam livres para defender a humanidade sem a interferência do governo, Tony surpreendentemente decide apoiar a ideia de se tornar subordinado dos governos. Uma das diferenças entre a adaptação da história, proveniente dos quadrinhos, é que lá, apenas o governo americano fazia parte dessa equipe de supervisão, enquanto que nas telonas essa organização é supra-nacional.

Por sinal, apesar de ostentar o nome do Capitão América em seu título, o filme parece mais um prelúdio para Guerra Infinita, o capítulo final da saga Vingadores – obviamente dividido em duas partes, uma estratégia que vem se tornando comum em produções de grandes franquias. Lá estão doze heróis, além de dois vilões dos quadrinhos, e os acontecimentos do filme terão impacto direto no desenrolar dos próximos filmes das franquias. Contudo, a relação conflituosa entre Steve e Stark, que ganha status de fio condutor da trama, acaba justificando a centralização proposta pelo título da trama.

Capitão-América-Guerra-Civil-(3)

CAPITÃO AMÉRICA: GUERRA CIVIL

Ano: 2016

Direção: Anthony e Joe Russo

Elenco: Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Elizabeth Olsen

 

Leia Mais

Relacionadas