segunda, 10 de dezembro de 2018
Cinema
Compartilhar:

Fest Aruanda começa nesta quinta-feira com vários filmes sobre músicas

André Luiz Maia / 05 de dezembro de 2018
Foto: Divulgação
O 13º Fest Aruanda começa oficialmente nesta quinta-feira (6), mas a festa audiovisual já começou antecipada com a realização do Fest-Aruandinha, voltada para crianças. Como forma de mesclar essas duas programações, no próximo fim de semana, há uma novidade de última hora para agradar crianças e adultos de diversas gerações.

O idealizador e organizador do evento, Lúcio Vilar, anuncia duas sessões nas manhãs de sábado e de domingo da produção Os Trapalhões no Auto da Compadecida (1987). “A gente ainda não tinha divulgado porque os trâmites da autorização da exibição ainda estavam rolando, mas agora podemos anunciar que o filme estará na programação do Aruanda. Será um Aruandinha dentro do Aruanda”, completa Lúcio.

O filme é mais uma menção à filmografia de um dos homenageados do festival de cinema paraibano, o diretor Roberto Farias. Além da saga dos Trapalhões em uma paródia à popular obra do paraibano Ariano Suassuna, o público também poderá conferir, no encerramento do Fest Aruanda, a exibição de dois dos três filmes do diretor estrelados por Roberto Carlos.

Essas duas últimas, por sinal, são algumas das diversas produções que englobam o universo da música presentes nesta edição. A abertura é um exemplo disso, já que serão exibidos um curta e um longa-metragem com a temática: Ary Barroso - Ele Era Assim e Todas as Canções de Amor, respectivamente.

Este último é estrelado por Bruno Gagliasso e Marina Ruy Barbosa, contando a história de dois casais que, embora separados cronologicamente em 20 anos se conectam através de uma fita cassete encontrada no porão da casa em que moram e as canções de amor declaradas aos seus parceiros.

A ideia de fazer um festival com temática musical não foi algo planejado previamente por Lúcio ou pelos outros organizadores. “Acabamos caminhando para esta direção de maneira muito orgânica. Som, Sol & Surf: Saquarema, por exemplo, é um resgate de um material que ficou anos sem ser mexido, de uma cena cultural do litoral do Rio de Janeiro. Clementina é um documentário super importante, com um personagem super forte. Adoniran traz o samba de São Paulo com bastante força”, cita.

Aos poucos, eles foram se dando conta da dimensão do recorte. “Uma de nossas homenageadas, Patrícia Pillar, dirigiu um documentário sobre Waldick Soriano, por exemplo”, completa Lúcio. Todas as sessões do Fest Aruanda são gratuitas.

Programação

QUINTA

19h30 – Curta: Ary Barroso — Ele Era Assim; longa: Todas as Canções de Amor

SEXTA

14h – Curtas vencedores do concurso Vídeo do Minuto contra a Corrupção; curta: Vidas Cinzas

18h – Curta: Parto Sim!; longa: Torre das Donzelas

21h – Mostra competitiva de curtas-metragens

22h – Longa: Mussum — Um Filme do Cacildis

SÁBADO

11h – Longa: Os Trapalhões no Auto da Compadecida

15h – Longa: Rebento

18h20 – Longa: Beiço de Estrada

21h – Mostra competitiva de curtas-metragens

21h50 – Longa: Som, Sol & Surf: Saquarema

DOMINGO

11h – Longa: Os Trapalhões no Auto da Compadecida

15h – Longa: Estrangeiro

18h – Longa: O Seu Amor de Volta — Mesmo que Ele Não Queira

21h30 – Longa: Azougue Nazaré; longa: Clementina

SEGUNDA

15h30 – Longa: Corisco & Dadá

17h30 – Longa: Sol Alegria

21h – Mostra competitiva de curtas-metragens

22h – Longa: Adoniran — Meu Nome É João Rubinato

TERÇA

14h30 – Longa: Zuzu Angel; média: Waldick — Sempre no Meu Coração

18h – Longa: Ambiente Familiar

21h20 – Longa: Simonal

QUARTA

*14h – Longa: Roberto Carlos em Ritmo de Aventura

*16h – Longa: Humberto Mauro

20h – Curta: Dá Licença de Contar; longa: Roberto Carlos a 300km por Hora

Cinépolis Manaíra (Manaíra Shopping, Av. Flávio Ribeiro Coutinho, 805, Manaíra, JP)

*Hotel Nord Luxxor Cabo Branco (Av. Cabo Branco, 1930 - Cabo Branco, JP)

Relacionadas