quinta, 14 de novembro de 2019
Cinema
Compartilhar:

‘Estrangeiro’ estreia no cine banguê, com presença da equipe e diretor

André Luiz Maia / 03 de julho de 2019
Foto: Divulgação
Quando nem mesmo sua terra natal lhe traz aconchego, é preciso olhar para dentro de si e identificar os vazios que nos preenchem. O primeiro longa-metragem de Edson Lemos Akatoy, Estrangeiro, estreia amanhã no Cine Banguê, apresentando uma história que, por mais paradoxal que possa ser, emite sinais de nostalgia e ausência de senso de pertencimento.

A sessão de estreia acontece no cinema do Espaço Cultural, a partir das 19h, com ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Após a exibição, há um debate com o diretor, elenco e equipe do longa, mediado pelo jornalista Sandro Alves de França, editor-chefe do site Janela7.

Filme de baixíssimo orçamento, produzido através de uma campanha de financiamento por estudantes universitário do curso de Cinema da UFPB, a obra circulou e chegou a ganhar prêmios em mostras internacionais, como o Festival de Cinema Independente de Swindon, na Inglaterra (melhor filme e melhor direção de fotografia); o Festival Internacional de Cine de Bayamón, em Porto Rico (melhor filme experimental); o Rosarito International Film Festival, no México (melhor filme), dentre muitos outros.

Agora, finalmente apresentando o filme para os paraibanos de maneira regular, o diretor comenta sobre este momento singular. “Só de estar na programação do Cine Banguê é uma grande vitória”, avalia Edson Lemos. Diante do gargalo da distribuição no qual o cinema nacional vive estrangulado, chegar a uma sala de exibição é, de fato, uma conquista. “Eu ficava imaginando, ao lançar meu primeiro curta-metragem no Banguê, se um dia conseguiria colocar um longa meu em cartaz. Bom, o dia chegou e estou muito feliz, não só por mim, mas também porto do mundo do curso de Cinema, pois mostra que, sim, é possível”, comemora o diretor.

Escrito e dirigido por Edson Lemos Akatoy, baseado no argumento de Edson Lemos e Ana Aragão Batista, Estrangeiro é descrito como uma viagem sensorial e poética nas memórias de Elisabete, uma jovem mulher que viveu sua infância na paradisíaca praia de Tabatinga, no litoral sul.

Em seu passado, ela passa por uma experiência traumática e deixa seu lar para trás. Isso resulta em um sentimento de desconexão, em que, mesmo transitando pelo mundo inteiro, ela sente que não pertence a lugar algum. Aos 30 anos, ela volta à sua antiga casa e, com isso, vem uma jornada por suas próprias memórias.

Integram o elenco as atrizes Cecilia Retamoza, Bruna Belmont, Solana Bandeira, Challena Barros, Ana Maria Nunes, Cecília Cunha, JamilaFacury (de Bacurau), Jasmina Lemos, Saskia Lemos, o ator Paulo Philippe, as atrizes mirins Melina Gabriel e Luiza Picado e participação especial da cantora Amanda Autoo. Com uma produção da Cabradabra Filmes, Estrangeiro traz ainda a canção original “Estrangeira”, composta e interpretada pelo artista paraibano Erick de Almeida e a artista espanhola Marta Sanchís Clemente.

O ponto de partida foi o sentimento vivido pelo próprio Edson. “Alguma coisa não se encaixava na minha vida e ficava nessa angústia de não saber o que era. Ao trabalhar o roteiro, que foi construído junto com as atrizes, chegamos ao consenso que era uma saudade, uma nostalgia de algo que ficou mal resolvido no passado, que nos leva a sentir como se fôssemos estrangeiros de si mesmos”.

Uma das preocupações de Edson é que o filme fosse visto, tanto pelos críticos ou espectadores, quanto pela própria equipe como um filme universitário. “Acho que a gente tem que pensar que está fazendo um filme, com suas limitações, mas um filme. Quando você tira esse rótulo, a gente consegue algum destaque e que o vejam com algum respeito”, pontua.

Relacionadas