sábado, 19 de setembro de 2020

Cinema
Compartilhar:

‘Cinema Paradiso’ será exibido hoje na Fundação Casa José Américo

André Luiz Maia / 01 de junho de 2016
Foto: Divulgação
Há um ano, o Cineclube O Homem de Areia, da Fundação Casa de José Américo, apresenta mensalmente clássicos e pérolas do cinema recente mundial. Para comemorar o aniversário, será exibido um clássico do cinema de todos os tempos: Cinema Paradiso, de Giuseppe Tornatore. A sessão terá como comentarista o crítico de cinema Wills Leal, presidente da Academia Paraibana de Cinema (APC).

A produção de 1988 conta a história do garoto Totó, apelido de Salvatore Di Vita (interpretado por Salvatore Cascio, quando criança; Marco Leonardi, adolescente; e Jacques Perrin, quando adulto) e seu fascínio por cinema. Por frequentar regularmente o local, acaba fazendo amizade com o projecionista Alfredo. Após um caso de amor frustrado, Totó deixa sua cidade e se muda para Roma, tornando-se um cineasta bem sucedido. Trinta anos depois, ele retorna à cidade natal.

A versão exibida hoje é a que se tornou mais conhecida em todo o mundo, com 124 minutos. Originalmente, a produção foi exibida em Cannes (onde levou o Grande Prêmio do Júri) com 155 minutos, mas devido à recepção inicial negativa nos cinemas italianos, decidiu-se por reduzi-lo. Em 2002, uma versão foi lançada exclusivamente em DVD, com 173 minutos, incluindo cenas importantes, como o reencontro de Salvatore com sua amada Elena.

Para Wills Leal, Cinema Paradiso é um marco na história do cinema por conta de sua condução. "Poucos filmes, dentre os milhões produzidos, têm um simbolismo, um carisma e uma personalidade tão marcante quanto este belo filme italiano. Para que uma pessoa se considere cinéfila, ela tem que, antes de tudo, vê-lo como símbolo", afirma.

A exibição do filme se encaixa, para o historiador e presidente da APC, com o espírito do cineclube, que propicia um espaço de discussão entre os entusiastas da sétima arte. "O cineclube conseguiu agregar mensalmente um grande número de pessoas, das mais distintas formações e atividades para assistir e debater filmes considerados obras de arte. Antes de ser um instrumento de exibição fílmica, é um espaço onde o debate pós-exibição é o aspecto mais valioso e construtivo do ponto de vista intelectual e de discussão da cultura. O ponto de relevância não é assistir aos filmes, mas os procedimentos temáticos que ocorrem após essa exibição", argumenta Wills Leal.

Cinema-Paradiso---cartaz

“cinema paradiso”

Nuovo Cinema Paradiso. Itália/ França, 1988

Direção: Giuseppe Tornatore. Elenco: Philippe Noiret, Salvatore Cascio, Marco Leonardi

Hoje, às 19h. Na Fundação Casa de José Américo (Av. Cabo Branco, 3336, Cabo Branco, João Pessoa – 3214.8523/ 3214.8538 – http://www.fcja.pb.gov.br).

Entrada franca.

Leia Mais

Relacionadas