quarta, 26 de junho de 2019
Cinema
Compartilhar:

‘Bacurau’ estreia em Cannes com a presença de paraibanos no elenco

André Luiz Maia / 17 de maio de 2019
Foto: Divulgação
Um dia histórico para as artes cênicas da Paraíba. Na noite de quarta, os atores Thardelly Lima, Suzy Lopes, Danny Barbosa, Ingrid Trigueiro, Buda Lira e Jamila Facury desfilaram pelo tapete vermelho do Festival de Cinema de Cannes, na França, ao lado do extenso elenco de Bacurau, novo filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles.

Ao todo, mais de 20 atores da distopia western de ficção científica ambientada no interior do Nordeste estiveram presentes na primeira exibição pública da obra, que culminou em sete minutos de aplausos do público presente. O tradicional jornal britânico The Guardian publicou resenha sobre o filme, classificando-o com 4 estrelas.

“A experiência tem sido inenarrável. O festival abraçou ‘Bacurau’, um sucesso de público e de crítica. O filme é um protesto e representa resistência em muitos níveis, étnica, regional, de gênero... Estou em êxtase, sem acreditar que, como pessoa negra, trans, profissional da educação pública, estou vivenciando isso. É uma experiência que levarei para o resto da vida”, declara a atriz Danny Barbosa.

O filme é ambientado em uma pequena cidade fictícia nos confins do país que começa a passar por uma sucessão de eventos bizarros após a morte de uma das anciãs do lugar, mobilizando os moradores em uma luta pela sobrevivência - física e de suas próprias memórias. “É um filme sobre resistência sobre educação, sobre a importância da história. Estamos muito felizes com a repercussão", comenta um dos diretores da obra, Kleber Mendonça Filho, em entrevista ao CORREIO.

A exibição no “A experiência é linda, vendo o filme todo montado, pudemos ver sua magnitude e poder apresentar nosso trabalho nessa janela”, comenta a atriz Ingrid Trigueiro, que tem duplo motivo para comemoração. Além de Bacurau, ela também foi ao festival de Nice, próximo a Cannes, para representar o filme paraibano que protagoniza, Rebento, de André Morais.

Cannes é um festival realizado no Sul da França e acaba mobilizando toda a cidade em torno do evento. Suzy Lopes dá o seu relato sobre essa vivência. “As pessoas estão todas envolvidas com o festival. As lojas, as ruas, tudo. Eles ficam um pouco mau-humorados quando entendem que você não fala francês (risos), mas depois tudo se resolve”, brinca.

Danny Barbosa chama a atenção para o tão comentado glamour da premiação, afirmando que passou a entender melhor isso ao estar presente em Cannes. “Sim, há o glamour, mas vejo que isso faz parte e faz jus à grandiosidade do evento. Não é por uma questão de luxo, mas é uma maneira de chamar a atenção pro produto que você trouxe”, analisa.

"Estamos com um sentimento forte de que o mundo está atento e preocupado com o Brasil, aquele sentimento de preocupação que um amigo tem em relação a alguém que gosta muito" comentou o diretor, Kleber Mendonça Filho.

 

Relacionadas