segunda, 23 de outubro de 2017
Cinema
Compartilhar:

Animação Aya de Yopougon’ abre hoje a Mostra África no Cine Banguê

Renata Escarião / 03 de abril de 2016
Foto: Divulgação
Um cinema praticamente desconhecido por aqui ganha luz no Cine Bangüê, do Espaço Cultural, em João Pessoa. Começa hoje e segue até terça a Mostra África, evento gratuito que contará com exibições de longas e curtas legendados em português. O evento é uma parceria da Aliança Francesa com a Funesc, com apoio do Institut Français do Brasil e do Consulado Geral da França em Recife.

A mostra traz uma programação onde os diálogos interculturais destacam-se na construção de identidade do povo africano. Será exibida hoje, às 18h, a animação Aya de Yopougon, francesa, mas que se passa na Costa do Marfim, com direção de Marguerite Abouet e Clément Oubrerie. Amanhã, às 18h30, é a vez do argelino Little Sénégal, de Rachid Bouchareb, e na terça, às 18h30 o senegalês La Petite Vendeuse de Soleil, de Djibril Diop Mambety, e, às 19h45, Lumumba, de Raoul Peck. O Tintin Cineclube fará sessão especial na quarta dentro da mostra, mas os curtas ainda não foram divulgados.

Hoje e terça-feira, para comentar os filmes e debater com o público as particularidades e pluralidades da produção audiovisual africana, estará presente Sada Niang, professor de Literaturas Africanas e Caribenhas da Universidade de Victoria, no Canadá, e curador da mostra. Ele levantará questões acerca da memória, identidade nacional e diálogos interculturais.

Aya de Yopougon é uma animação de 2013, indicada ao César de melhor longa de animação e produzida pelos estúdios franceses Autochenille Production (de Joann Sfar, Clément Oubrerie e Antoine Delesvaux, e que produziu O Gato do Rabino, de 2011) e Banjo Studio.

É baseada na série de quadrinhos homônima escritas por Marguerite Abouet, nascida na Costa do Marfim, com ilustrações de Clément Oubrerie (a dupla dirige o filme). São seis edições publicadas na França entre 2005 e 2010.

No Brasil, foram lançados os dois primeiros, em 2009 e 2012, pela L&PM, com tradução de Julia da Rosa Simões. O primeiro volume ganhou o prêmio de melhor álbum de estreia no Festival Internacional de HQ de Angoulême em 2006. No Brasil, foi selecionado para o Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE) em 2012.

Na trama, Aya é uma jovem que quer estudar medicina. Yopougon é uma comunidade pobre perto de Abidjan, a cidade mais rica da Costa do Marfim. A história se passa nos anos 1970, década em que Marguerite cresceu no país da costa noroeste africana (ela se mudou para Framça aos 12 anos).

É a vida com as amigas gostam de se divertir e suas histórias de amor. O desenho reproduz preciosamente a geografia, os costumes e a vida local. Revela aspectos de um povo que influenciou em muito a cultura brasileira.

“Aya de Yopougon”

Aya de Yopougon. França, 2013

Direção: Marguerite Abouet, Clément Oubrerie

Única sessão hoje, às 18h. No Cine Bangüê (Espaço Cultural, R. Abdias Gomes de Almeida, 800, Tambauzinho - https://www.facebook.com/funescgovpb)

Entrada franca

Leia Mais

Relacionadas