sábado, 27 de fevereiro de 2021

Cultura
Compartilhar:

Cantora Ana Cañas comenta as músicas do álbum ‘Tô na Vida’

Kubitschek Pinheiro / 10 de outubro de 2015
Foto: Divulgação
Tô na Vida, o novo CD de Ana Canãs – o quarto da carreira – , veio com uma pegada diferente e definitiva. Produzido pelo namorado Lúcio Maia ( guitarrista do Nação Zumbi) e por ela própria, é seu primeiro álbum totalmente autoral. Traz parcerias com Arnaldo Antunes ("Tô na vida", "Um dois um só" e "Madrugada quer você"), Dadi ("Hoje nunca mais") e Pedro Luis ("O som do osso").

É uma pegada rock mesmo, com espaços para algumas baladas. Ela conta como começou esse diferencial: “Olha, essas coisas foram acontecendo comigo. Eu fui dirigida por Ney Matogrosso durante uma longa temporada (o show Coração Inevitável, que virou DVD) e ele incluiu um bloco bem pesado com Led Zepelin, Cazuza e outras bandas. Quando o show acabou eu vi que era isso que queria fazer, cantar assim, fazer musica mais movimentada”, diz ao CORREIO por telefone.

Além dessa pegada roqueira, as letras de Ana Canãs falam de solidão, Deus, diabo, tristeza, mentiras, amor, medo, sexo, luz, coração, separação e dor: “É um pouco de tudo. Eu vou compondo conforme os acontecimentos, as sentimentalidades. A vida vai passado e os temas chegando. Vejo cenas de filmes que me empolgam, filmes de Antonioni, de Ingmar Bergman  e me identifico. Tudo me inspira, as ruas, as pessoas, eu sou isso”.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba. 

Relacionadas