segunda, 10 de dezembro de 2018
Artes
Compartilhar:

Fotógrafos Gustavo Moura e Paulo Rossi expõem paisagens paraibanas

André Luiz Maia / 27 de setembro de 2018
Foto: Paulo Rossi
Os olhares de dois fotógrafos, dispostos lado a lado em uma exposição conjunta. É a ideia de Elo Paralelo, do paraibano Gustavo Moura e do fotógrafo paulistano radicado em João Pessoa, Paulo Rossi. A parceria que começou em uma amizade deságua nessa experiência profissional exibida no espaço Moldura Minuto, em Manaíra.

Antes, os dois já tinham feito uma exposição ao lado do finlandês Aku Rosenqvist, chamado Armazém da Fotografia. “Era uma proposta comercial, reunindo três fotógrafos para venderem seu material”, explica Gustavo Moura. A ideia para Elo Paralelo veio logo após isso, quando ele convidou Rossi para fazer a edição do livro que Moura está preparando, com imagens do Rio Paraíba. Diante disso, surgiu a ideia de expor conjuntamente.

Ao todo, são 24 fotografias são impressas com a técnica de fine art, com padrão de impressão museológico, fruto de uma parceria com o Iris Fine ArtEstúdio de Impressão. Enquanto Paulo Rossi retrata a natureza do Cariri paraibano, Gustavo faz uma seleção de seu acervo, especialmente as imagens que produziu no entorno do Rio Paraíba. “Por conta do projeto que Gustavo desenvolve há algum tempo sobre o Rio Paraíba, o acompanhei até o Cariri para fotografar também. Eu, um paulistano, vendo todo aquele verde e aquela água, fiquei encantado”, explica Paulo.

Os registros de Paulo Rossi dão conta do período de transição entre a estiagem e as chuvas, além da chegada das águas da transposição do Rio São Francisco. Morando na cidade há uma década, o paulistano ainda está descobrindo algumas características do estado em que vive.

Os trabalhos expostos pelos dois fotógrafos, embora sejam apresentados em uma loja de molduras e tenham como um dos fins a comercialização do produto, também tem ambições artísticas. “Trazemos nossa fotografia autoral para se aliar às molduras, não serem apenas ilustrações. Faremos poucas cópias, então será algo mais exclusivo, com padrão de impressão de longa duração”, explica Gustavo Moura.

O diálogo com Gustavo Moura se inicia logo quando Paulo chega por aqui, em 2008. “A gente começou a se aproximar na época, mas nos últimos cinco anos a gente se aproximou ainda mais. Compartilhamos muitas ideias sobre a concepção da fotografia, cada um com sua forma de trabalhar”, explica Paulo Rossi

Relacionadas