quarta, 22 de novembro de 2017
Cultura
Compartilhar:

A astronauta aventureira e sexy: ‘Barbarella’ ganha nova edição

Renato Félix / 28 de outubro de 2015
Foto: Arquivo
O espaço nunca mais foi o mesmo depois que passou a ser visitado por uma certa astronauta. A personagem criada pelo francês Jean-Clude Forest, bastante conhecida pelo filme de 1968 em que é vivida por Jane Fonda, era muito difícil de ser lida no original em quadrinhos no Brasil. Mas, depois de 40 anos (o único lançamento por aqui foi em 1969), finalmente chega ao mercado uma republicação de Barbarella, pela Jupati Book, selo de HQ da Marsupial Editora

Barbarella vive aventuras no espaço, com doses frequentes de erotismo. Ou de um erotismo misturado com certo humor: a cada peripécia, vai-se uma parte de suas roupas e a moça também não perde a oportunidade de um “contato imediato” com humanos, aliens e até com um robô. Com longo texto introdutório do jornalista Gonçalo Junior, o leitor já começa sabendo o papel que Barbarella, criada em 1964, teve na revolução de costumes da década. Proibida na França pelo teor sexual, acabou se tornando um ícone da liberação das mulheres.

Barbarella sai nesta edição em preto, branco e tons de azul, como no original, e com uma nova tradução de Pedro Bouça. O filme, dirigido por Roger Vadim, é hoje um clássico kitsch, que contém pelo menos uma cena antológica: o strip-tease de Jane Fonda na gravidade zero.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas