quarta, 12 de maio de 2021

Correio da Paraíba
Compartilhar:

Representantes do Focco-PB visitam o Sistema Correio

Adriana Rodrigues / 28 de agosto de 2018
Foto: Rafael Passos
Representantes do Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB) visitaram nessa segunda-feira (27) à tarde o Sistema Correio de Comunicação para pedir apoio na divulgação da nova campanha de conscientização dos eleitores durante as Eleições deste ano e estimulá-los a conhecer melhor os candidatos que estão na disputa eleitoral.

Denominada “A escolha certa está em suas mãos. Nestas eleições, escolha o que há de melhor!”, a campanha tem o objetivo de orientar os eleitores paraibanos a conhecer o histórico dos candidatos a cargos eletivos, que serão escolhidos este ano, por meio de uma busca no próprio site do Focco-PB, que pode ser acessado pelo endereço www.foccopb.gov.br.

De acordo com o promotor de Justiça Leonardo Quintans, que representou o coordenador do Focco-PB, o procurador-geral de Justiça da Paraíba, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, na visita à direção do Sistema Correio, a ideia é incentivar a pesquisa em sites oficiais e também em ferramentas tecnológicas, a exemplo das que foram criadas por participantes do HackFest. “Para facilitar a busca, o Focco-PB reuniu em sua página algumas dessas ferramentas”, comentou.

Ele destacou ainda, que como o Focco-PB, engloba diversos órgãos de controle, fiscalização e combate à corrupção, dentro desta missão, historicamente vem promovendo, em todos os anos eleitorais campanhas para incentivar, conscientizar o eleitor, tanto para exercer o voto, quanto para exercê-lo de forma consciente.

“Esse ano, estamos mais uma vez, estamos reeditando esta iniciativa, oferecendo à sociedade e aos meios de comunicação, essa campanha e tentando ir um pouco mais além, para não só trazer à população para essa importância do voto consciente, mas também fomentando no eleitor a iniciativa de pesquisar o histórico de seu candidato, trazer o eleitor para um papel mais ativo”, declarou Quintans.

A diretora-executiva do Sistema Correio de Comunicação, Beatriz Ribeiro, destacou a importância da campanha, em um momento tão importante como é as Eleições de 2018. “Nós apoiamos a iniciativa do Focco-PB, para que as pessoas façam suas escolhas certas, com o voto certo, conheçam bem os candidatos, reflitam, analisem, busquem informações, para que a gente possa ter a esperança e a população possa ter garantias de seus candidatos, das pessoas que estarão ali nos representando politicamente, mas que possam transformar à sociedade e que possam estar contribuindo para um mundo melhor, mais justo”, comentou.

Beatriz Ribeiro disse ainda que o Sistema Correio de Comunicação vai apoiar a campanha, com a divulgação em todas suas plataformas para que população tenha conhecimento de como buscar informações dos candidatos e da importância do voto consciente com instrumento para um mundo melhor.

Além do promotor Leonador Quintans, também participaram da visita o secretário do TCU na Paraíba, Márcio Suelth; e o representante da Controladoria-Geral da União na Paraíba (CGU-PB), Rodrigo Paiva, todos integrantes do Focco-PB.

Eleição terá estrutura menor

Como resultado do rezoneamento realizado no ano passado, que resultou na extinção de 395 zonas eleitorais em todo o País, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cortou nove juízes e nove promotores que iriam atuar nas eleições deste ano na Paraíba.

A medida, divulgada ontem, voltou a preocupar a presidente da Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB), Maria Aparecida Sarmento Gadelha, que lamentou a decisão, afirmando que este corte vai prejudicar, além do eleitor, a fiscalização dos trabalhos eleitorais e de toda regularidade do processo.

“Nós vimos com preocupação. Vamos esperar que realmente vai acontecer nas eleições para fazer um balanço mais adequado. Mas sem dúvida nenhuma, desde a época das extinções das Zona Eleitorais, determinadas pelo TSE, nós chamamos a atenção para este grande problema”, comentou.

A magistrada disse ainda, com as extinções das nove zonas e agregações de outra, o principal prejudicado é o eleitor. “Isso vai fazer que o eleitor da zona que deixou de existir, para tratar de qualquer problema com a Justiça Eleitoral, se desloque à Zona agregadora, dificulta também a própria atividade do eleitor, o exercício da cidadania do eleitor”, declarou.

O diretor-geral do Tribunal Regional (TRE-PB), André Soares Cavalcanti, disse que o número de zonas eleitorais foram reduzidas desde o início do ano e todo o processo foi feito de forma planejada, com um redesenho que facilitou a vida do eleitor. “Melhorou a distribuição das zonas e encurtou algumas distâncias. Não houve prejuízos nem para o eleitor e muito menos para o processo eleitoral”, garantiu.

Relacionadas