segunda, 16 de setembro de 2019
Consumidor
Compartilhar:

Procon-JP notifica postos de combustíveis por reajuste de preços

Redação/Assessoria / 12 de abril de 2019
Foto: Divulgação/SECOM-JP
O preço do litro da gasolina vendida nos postos de combustíveis de João Pessoa voltou a quebrar a barreira dos R$ 4, chegando a custar até R$ 4,29 em alguns estabelecimentos, desde o começo da semana. Em março, o litro do produto estava sendo vendido em média a R$ 3,699, uma diferença de 60 centavos, e aumento de quase 16%.

Após uma fiscalização da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP), 70 postos foram notificados e terão de entregar ao órgão as quatro últimas notas fiscais de compra do produto devido ao aumento registrado nas bombas nos últimos dias, principalmente no preço da gasolina.

O Procon-JP quer explicação que justifique os aumentos ocorridos nos valores dos combustíveis nesta semana, principalmente o da gasolina. Segundo esclarece Maristela Viana, secretária-adjunta do órgão, a fiscalização está visitando os postos para verificar se algum está praticando aumento acima da média dos últimos reajustes anunciados pela Petrobras este ano.

Maristela acrescenta que o pedido das últimas notas fiscais é necessário porque comprova se o aumento não considerou o estoque antigo, adquirido antes dos reajustes. “Os estabelecimentos que estiverem praticando o aumento do preço em cima de estoque antigo estão cometendo irregularidade. Estamos considerando os valores da notas fiscais e os registrados em nossas pesquisas”.

Denúncias.Durante os dois últimos dias, o Procon-JP recebeu reclamações de consumidores dando conta de aumento no preço nos postos de combustíveis. “O consumidor sentiu o aumento e já nos acionou. Isso é muito bom porque todos temos interesse em manter os preços estáveis e João Pessoa é uma das cidades do Pais onde o combustível é considerado um dos mais baratos. Vamos lutar para que isso se mantenha”, salientou Maristela Viana.

Diesel 5,7% mais caro



A Petrobras anunciou nesta quinta-feira aumento de 5,7% no preço do diesel se sendo cobrado a partir desta sexta-feira (12). É o primeiro reajuste após 20 dias sem alterações, apesar de alta nas cotações internacionais do produto.

Nesse período, sob ameaça de nova greve dos caminhoneiros, o governo pediu à estatal mudanças em sua política de preços para o diesel, que desde o dia 26 de março passou a respeitar prazos mínimos de 15 dias sem reajustes.

A medida foi criticada pelos próprios caminhoneiros, que têm como principal reivindicação maior fiscalização sobre a tabela dos fretes mínimos. E foi vista com desconfiança pelo mercado ao indicar ingerência política na estatal.

Embora a Petrobras negue interferência do governo, o presidente Jair Bolsonaro chegou a parabenizar o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, pela mudança na política de preços da estatal.

Nesta sexta, o litro do óleo diesel sairá das refinarias da empresa a R$ 2,2662, contra os R$ 2,1432 vigentes desde 22 de março. A gasolina será mantida em R$ 1,9354 por litro - valor cobrado desde o último dia 5.

Relacionadas