terça, 20 de outubro de 2020


Edinho Magalhães
Compartilhar:

Xadrez Político 3 – Resumo do Dia: “batalha de correligionários e de conterrâneos”, ameaça de expulsão e de reeleição.

05 de agosto de 2020
Novos elementos no dia de hoje serviram para apimentar ainda mais o quadro já instável que se formou sobre a sucessão de Rodrigo Maia, na presidência da Câmara dos deputados. Mesmo com a eleição sendo daqui a seis meses ainda, o assunto tem rendido bastante polêmica em Brasília.

O site Congresso em Foco colocou mais lenha na fogueira ao comentar que os desdobramentos do desembarque do DEM e do MDB do Centrão, polarizou uma batalha entre “correligionários (do PP) e conterrâneos (da PB)”:

“O movimento para indicar Celso Sabino do PSDB para o cargo de Líder da Maioria foi capitaneado pelos líderes Arthur Lira (PP-AL) e Wellington Roberto (PL-PB) para tirar da função o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), principal aliado do presidente da Câmara”. Ponto pro Centrão?

Por sua vez, em meio ao embate, a presidência do PSDB soltou nota também no dia de hoje, informando que “serão adotadas as medidas formais para submeter, conforme regras internas, a solicitação de expulsão do deputado Celso Sabino dos quadros do PSDB”. Ponto pra Aguinaldo?

E mais: paralelamente a toda essa guerra por espaço de poder na Câmara, é cada vez maior a adesão de líderes partidários em torno de um outro movimento inusitado e inédito, só que, por sua vez, no Salão Azul: querem mudar a regra para tentar reeleger o presidente do Senado Davi Alcolumbre dentro da mesma Legislatura.

O que não é permitido nem pelo Regimento da Casa e nem pela Constituição. Ao menos por enquanto...

Mas, a pergunta que fica é: e se conseguirem? O que vale pro Senado também não vale pra Câmara?

Então...ponto pro Maia.