segunda, 14 de outubro de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

Visão dos aliados

25 de setembro de 2019
Sendo verdade o que contam os que estiveram presentes ao encontro do governador João Azevedo com cinco partidos que integram a base de sustentação do governo – PDT, Rede, PT, PCdoB e PMN – os conselhos que deram em relação a crise no PSB é que tente a reconciliação com o antecessor Ricardo Coutinho e juntos resolvam a questão da dissolução do Diretório Estadual.

João Azevedo teria ouvido respeitosamente as opiniões, mas nenhuma foi capaz de convencê-lo de que é possível restaurar a confiança quebrada com a intervenção no Diretório Estadual, que teria sido motivada pela nomeação do então presidente Edvaldo Rosas para a mais poderosa secretaria do Estado, a de Governo.

O detalhe que mais decepciona João: todo o movimento foi feito às escondidas, quando teria bastado a Ricardo Coutinho pedir o cargo que Rosas abriria mão, com as suas bênçãos.

Segundo um socialista, a conversa serviu também para o governador avaliar quem seguirá com ele se o clima no PSB paraibano não melhorar, e quem está defendendo pacificação apenas para não ter que tomar uma decisão, afinal em cima do muro e confortável.

Essa fonte garante que não aconteceu nada nos últimos dias que indique que os ânimos serenaram. Pelo contrário, o desentendimento teria ganho cores mais destacadas.

As entregas de lideranças, renúncias de cargos nos Diretórios Municipais, desfiliações e anúncios de que a janela partidária está sendo aguardada com ansiedade por prefeitos e vereadores que serão candidatos no próximo ano, e no contraponto as crítica via rede sociais, estariam desgastando o partido e as relações entre socialista.

O ponto forte de João tem sido os muitos anúncios de apoio ao seu governo. Também pode mostrar os muitos convites de filiações a partidos, entre eles o MDB de Roberto Paulino.

O de Ricardo era o favoritismo para a Prefeitura de João Pessoa, que ninguém sabe como está após a operação Calvário e essa crise no PSB, onde tem sido defendido publicamente apenas pelo deputado federal Gervásio Maia, as deputadas estaduais Cida Ramos e Estela Bezerra, e a vereadora Sandra Marrocos.

Como no dicionário dos políticos não consta a palavra impossível, só o tempo dirá como terminará essa história.

TORPEDO

"Discurso assertivo na ONU. Pontos essenciais: soberania, liberdade, democracia, abertura econômica, preservação da Amazônia, oportunidades e desenvolvimento para a população brasileira." Do ministro da Justiça, Sérgio Moro, único citado, usou o Twitter para elogiar o discurso de Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU.

PEC dos... O deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) diz que conseguiu 173 assinaturas de parlamentares (precisava de 171), para apresentar a PEC dos Penduricalhos, a que acaba com os infinitos “auxílios” nos Poderes.

... privilégios. Entre os “auxílios”, ele cita moradia, mudança, creche, livro e saúde. Contou que em Pernambuco, Portaria do TJPE determinou pagamento de auxílio-alimentação retroativo, ao ano de 2011, com juros e correção.

Proteção. Projeto do vereador Marcos Vinicius prevê que servidoras públicas municipais que venham a sofrer violência doméstica possam se afastar por até 6 meses de suas funções sem quaisquer prejuízos financeiros”.

Proteção 2. Para Marcos Vinícius, a lei visa “garantir a segurança das mulheres, pois mesmo que o agressor tenha sido afastado do lar, ele conhece a rotina de trabalho da vítima, horários e endereços”, e pode virar alvo fácil.

Medalha... O presidente da Associação dos Notários da Paraíba, Germano Toscano vai receber nesta quinta-feira a “Medalha do Mérito Acadêmico” durante a solenidade dos 36º aniversário da Escola da Magistratura - Esma.

... da Esma. Será na auditório da Escola, no Altiplano, às 18h30. O diretor da Esma é o desembargador Marcos Cavalcanti. Na ocasião será lançado o livro “Democracia e Participação Política”, da jurista Kelly Duarte de Paiva.

ZIGUE-ZAGUE

Está na pauta de hoje do TJPB, o julgamento do Mandado de Injunção Coletivo, impetrado pela DPE-PB, que obriga Estado a editar lei de cotas raciais em concursos.

O Mandado requer critérios e definição de cotas para pessoas negras nos concursos para a Administração Direta e Indireta e garanta direitos das minorias.

Relacionadas