domingo, 05 de abril de 2020

Roberto Cavalcanti
Compartilhar:

Tudo azul

16 de janeiro de 2020
Hesitei em escrever sobre o tema por mais de 30 dias. Não havia dificuldade alguma, apenas cuidado editorial. Sei da importância e peso do espaço que ocupo nesse jornal e jamais escreveria em caráter comercial. Faço hoje de forma indireta por absoluto mérito e por ter, na verdade, sido surpreendido positivamente.

Sou por força das atividades que exerço um viajante habitual incessante. Gosto de voar desde o tempo de criança a bordo dos “DC-3” ou “C-47”; dos “Paulistinhas” da Escola de Pilotagem do Aeroclube de Pernambuco nos quais fui brevetado; de um “Super Constellation” no qual fiz o meu primeiro voo transatlântico Recife/Lisboa, com pouso técnico na Ilha do Sal em 1967. Até os dias de hoje vivo experimentando a técnica e os serviços das melhores empresas aéreas do mundo.

Em viagem de negócios recente - a fim de participar apenas por três dias de uma convenção em Orlando, Flórida, da Associação de Revendedores Honda (ASSOHONDA) -, tive uma ótima experiência. Embora tenha feito percurso de ida Brasília/Orlando por outra companhia, com escala técnica em Punta Cana, República Dominicana, queria o meu retorno para casa o mais direto possível.

Gosto de acompanhar nos mínimos detalhes todos os voos que faço. Esse confesso teve origem na lógica da menor distância entre dois pontos. Aeroporto MCO (Orlando FL.) REC (Recife,Brazil), distância planejada de 6.430 km em linha reta.

Radicado no Nordeste, só após o encerramento das atividades da “Avianca” tenho tido maior contato operacional com a “Azul Linhas Aéreas”.

Previdente, fui para o aeroporto com bastante antecedência evitando dissabores comuns a quem viaja frequentemente. Já percebi algo diferenciado no balcão de atendimento do check-in. Tratamento impecável, nenhum olhar crítico sobre as bagagens que despachei, que, mesmo estando dentro dos limites permitidos, por vezes, já me senti constrangido em voos outros com um clima de tensão desnecessário. A forma de abordagem do conteúdo das mesmas, também feito de forma profissional, porém, com um toque especial com delicadeza.

Cumpridas as formalidades de pré-embarque, eis que estou me posicionando na fila de embarque quando assisto à chegada de toda a tripulação. Eles chegaram em bloco, unidos, empolgados, vibrantes, sorridentes, como um grande time vencedor. Todos maduros, porém, jovens, nos seus encantos da vida e do garbo que suas fardas propiciam. As comissárias, como há tempo não via, bonitas e afáveis, apresentaram-se nominalmente uma a uma quando cheguei ao meu assento de número 2A.

Serviço de bordo impecável, estartado por um coquetel e sucedido por um cardápio ímpar. Solicitei, como experiente passageiro, fazer minha pré-reserva dos pratos disponíveis para evitar, como de hábito, a falta dos meus preferidos.

Para minha surpresa, amante de crustáceos, havia as opções de camarões na salada de entrada e no prato principal, várias opções de sobremesas, tudo com o toque especial de um grande “chef”. Vinhos da melhor qualidade eram a todo instante disponibilizados.

A aeronave, um Airbus A330-200 (A332) moderníssimo e novo em folha. Boas surpresas a cada instante me impactaram de forma significativa.

Após um sono dos justos, sou suavemente despertado com o pré-aviso do café da manhã a ser servido e seguido de um pouso manteiga (linguagem aeronáutica para um pouso suave) no Aeroporto dos Guararapes (Gilberto Freyre), em Recife. Exatamente no horário previsto.

Que bom sentir a pujança de uma empresa aérea brasileira, com sangue norte-americano; que orgulho saber que estamos no “Top” na comparação entre as melhores que já viajei em todo o mundo.

Feliz ao ler dias após em matéria na grande imprensa que na “Azul” está tudo azul ao anunciar novo investimento de US$ 1,5 bi em sua frota com a chegada de 31 novos aviões em 2020. Fico feliz ao saber que dessas 31 aeronaves, 20 serão produzidas pela Embraer.

Esse é o Brasil que gosto e acredito. Inesquecível o voo Azul/8711 por mim realizado no dia 2 de dezembro de 2019. Parabéns tripulação sangue Azul!

Relacionadas