segunda, 19 de agosto de 2019

Fábio Cardoso
Compartilhar:

Terceirização dos Aeródromos

03 de janeiro de 2019
O governador da Paraíba, João Azevêdo, admitiu, que o Governo pode discutir a terceirização dos aeródromos pertencentes ao Estado. “É possível, mas é preciso primeiramente que surjam os interessados. Eu não vejo problema nenhum que a operação do aeroporto seja terceirizada desde que a empresa garanta a operação de uma linha da aviação regional”, afirmou. De acordo com Azevêdo, o processo de terceirização é possível, “até porque os termos que temos de liberação dos aeródromos junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) permitem que o Estado altere, terceirize ou faça uma gestão partilhada com alguma empresa. As condições para se ter essa linha regional é possível. Hoje, se entendendo que precisaríamos uma linha João Pessoa, Campina Grande, Patos e Cajazeiras, fazendo esse grande eixo”, disse o governador. .

Melhores Malhas do Nordeste

Azevêdo afirmou ainda, que a Paraíba tem uma das melhores malhas de aeródromos dos estados do Nordeste, de pequeno porte em várias cidades e de maior porte, como é o caso de Patos e Cajazeiras, que precisam, segundo ele, de algum tipo de intervenção para que possam começar a operar com transportes de passageiros. “Fizemos reuniões com várias empresas aéreas, a exemplo da Azul, no ano passado, mas não houve avanço. O Governo Federal tinha um programa de reconstrução de 250 aeródromos no Brasil destinados à aviação regional. Esses recursos viriam do Fundo da Aviação e está lá, dinheiro que não acaba mais, mas infelizmente não foi autorizado. Dentro desse programa estava o aeródromo de Patos. O aeródromo de Cajazeiras é novo, que nós fizemos recentemente toda a sua iluminação, você pode pousar a qualquer hora”. .

Empresários Interessados

A possibilidade de terceirizar os aeródromos do Estado coincide com um movimento que está sendo feito por um grupo de empresários paraibanos. Delano Campos, proprietário da TAG - Transportes Aéreos Glória, empresa genuinamente paraibana, revelou que existe o interesse desse grupo de discutir com o Governo a cessão dos equipamentos de Cajazeiras e Patos. Esse diálogo deve ser iniciado, segundo ele, em até 30 dias.

Operações a Partir de 2020

A TAG, segundo Delano, tem um projeção para começar a operar até 2020 com um ATR 42 500, com capacidade de atender até 50 passageiros. Seriam, de início, quatro voos diários indo e vindo de João Pessoa até Cajazeiras e Patos, nos horários de 6h, 12h, 18h e 23h30, com a utilização de duas aeronaves. O preço das passagens, conforme o empresário, ficaria de 35% a 40% acima do preço da passagem de ônibus, mas o tempo de viagem com economia de cinco horas, pelo menos. Seriam16 voos diários e aproximadamente 480 voos e entre 15 mil a 20 mil passageiros embarcados por mês.

Projeto de 10 Anos

“A TAG foi um projeto que realizei após 10 anos de pesquisa para saber qual estado teria condições de abrigar uma empresa aérea regional. A Paraíba é o estado com a melhor estrutura, pois têm demanda de passageiros e dois aeroportos em locais maravilhosos. Todas as informações para isso realmente se tornar realidade, foram obtidas através de uma pesquisa de mercado secreta que fiz com uma empresa que contratei de Recife”, revelou o empresário. Delano confirmou que já foi à Embraer e, com os dados em mão, iniciou o projeto, conseguindo um sócio que era contador e que poderia avaliar todos os dados financeiros e saber se era viável. “A planilha não mente e os dados da Embraer me ajudaram bastante”, pontuou.

Construção de Hotéis

O governador João Azevêdo disse que a Paraíba tem grandes desafios da fazer com que comece a construção de hotéis e o projeto do Distrito Turístico de João Pessoa seja efetivado. “Isso é o que nós vamos buscar. Avançamos na parte legal daquele processo que tem mais de 20 anos de lançado e não tinha licença ambiental. Havia impedimento do Ministério Público Federal que impedia a construção de hotéis. Tivemos que criar ao longo dos anos condições para liberação do empreendimento, primeiro com licenciamento ambiental, segundo com a criação do parque das trilhas com mais de 500 hectares para permitir a compensação ambiental para aquelas áreas que serão desmatadas. Vamos construir a sede da Polícia Ambiental dentro do parque, como condição de ajuste, e essas condições permitirão você soltar todo o embaraço que tem a liberação desse empreendimento e iremos conseguir, de Deus quiser, esse ano ter os primeiros hotéis serem construídos”.

Saldão do Walmart no Brasil

Até domingo, todos os hipermercados do Walmart no Brasil realizam o tradicional saldão de ofertas. Nesta edição, o foco está nas categorias de eletrônicos e bazar e as promoções chegam até 50% de desconto..

Porto em Alta

O Porto de Cabedelo registrando crescimento na sua movimentação de cargas em 2018. O Porto teve um crescimento de 17,43% em relação ao ano anterior, movimentando um total de 1.230.741 toneladas de produtos e matérias-primas. Em 2017, o terminal movimentou 1.048.072 toneladas e registrou um crescimento de 11,39% em relação a 2016. De acordo com a Gerência de Operações da Companhia Docas da Paraíba (Docas-PB), 100 navios passaram pelo porto e mais uma vez os derivados de petróleo foram as cargas mais movimentadas. No berço 101, foram descarregadas 486.742 toneladas de combustíveis, sendo 322.965 de gasolina, 160.827 de diesel e 2.950 álcool.

Relacionadas