terça, 19 de março de 2019

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Tempos Modernos

26 de fevereiro de 2019
Enquanto o início da Legislatura parece estar confuso para o Palácio do Planalto, envolto com polêmicas sobre ex-assessores, os filhos do presidente e, agora, a reação sobre o texto da Reforma Tributária, no Congresso Nacional, por sua vez, as coisas parecem tentar seguir alguma coerência. Pelo menos para alguns sensatos parlamentares.

Na esteira da iniciativa do deputado Ruy Carneiro, que protocolou à semana passada, Projeto de Decreto Legislativo para extinguir o ‘Auxílio Mudança’, benefício que não tem a aprovação da sociedade, o senador Randolfe Rodrigues do Amapá, acaba de protocolar Projeto de Resolução do Senado para extinguir o plano de saúde vitalício para senadores.

Segundo matéria publicada no site do próprio Senado, atualmente os senadores são incluídos como beneficiários titulares do Sistema Integrado de Saúde da Casa, “o que deveria ser exclusivo dos Servidores, pois um é temporário e o outro é permanente”.

A justificativa do Senador também foi publicada na matéria em que ele diz que “pretende que o Senado possa regulamentar o uso do Sistema de Saúde em harmonia com as normas que presidem a gestão dos gastos públicos”.

Como tudo que envolve mudanças, porém, há que se refletir se os efeitos da proposta também precisariam de transição para validar seu intuito, ou seja, ‘a partir dos novos senadores’, como os servidores públicos, há anos no batente, defendem para a Reforma da Previdência: “não se muda regras em pleno andamento do jogo”. A conferir.

Arranca Rabo

Pelas redes sociais o deputado Julian Lemos esclarece que não tem nada a ver com a indicação do ex-deputado Benjamin Maranhão para atuar no Governo Federal: “desde ontem muitas pessoas tem me perguntando se tenho alguma participação na indicação do ex Deputado Federal Benjamim Maranhão (a uma diretoria do Ministério de Desenvolvimento Social), afirmo...Não tenho! Não fiz alianças antes da campanha para acordos pós campanha”.

Arranca Rabo 2

E continua: “Acho que, quem de fato sabe da minha postura sabe que não concordo com esse modelo de indicação, não precisa me conhecer muito para saber que de modo algum faria uma indicação esdrúxula dessas para cargo tão importante, acho que não preciso explicar os fatos”.

Sem Trabalho

As comissões temáticas da Câmara dos Deputados, aquelas que justificam o trabalho quase diário dos parlamentares, ainda não foram instaladas. E nem serão antes do carnaval. Mas os salários de Vossas Excelências está sendo pago integralmente e em dia, apesar do trabalho restrito apenas às votações do plenário. E nada de comissões...

Charme de Aguinaldo?

De carona no ‘expresso da meia noite’ - voo TAM Brasília-João Pessoa às 23h55 – da última quinta-feira, o deputado pernambucano Eduardo da Fonte, ex-líder do PP na Câmara, comentou de forma apimentada sobre o eventual convite que seu colega de bancada Aguinaldo Ribeiro teria recebido para relatar a Reforma da Previdência: “Ele aceita na hora, Edinho! O resto é charme.”

Contemplação do Cenário

Sobre o assunto o deputado paraibano, ex-líder do Governo na Câmara, insiste em dizer que está “numa fase de contemplação, observando os cenários”. E não é que parece charme mesmo?

Em defesa do BNB

O deputado Efraim Filho foi destaque em matéria no jornal Estadão, edição do último sábado, em defesa do Banco do Nordeste, contrário às intenções do Governo Federal em unir o BNB com o BNDES. “O BNB é o contra-ponto do BNDES que só investe em projetos bilionários do eixo Rio-São Paulo. A bancada nordestina, que tem 216 deputados, reagiu mal”.

Ou seja...

O recado de Efraim foi claro: o Governo precisa de mínimos 308 votos para aprovar a Reforma da Previdência e sem a bancada nordestina, alinhada, não vai. O receio dos parlamentares é que a exclusividade de linhas de financiamento e crédito do banco para a região se perca numa eventual fusão.

"Vamos nos juntar. Existe um exército do bem para mudar o nosso país. O Brasil tem jeito! E a hora é sempre agora!”, deputado Pedro Cunha Lima, pelas redes sociais.

Relacionadas