domingo, 15 de setembro de 2019

Roberto Cavalcanti
Compartilhar:

TCE, obrigado!

18 de julho de 2019
Tinha fortes razões para ir ao TCE nessa sua esplendorosa fase. Em primeiro lugar, é uma Casa de bons amigos; em segundo, eles, muito gentilmente, me prestaram uma homenagem após vitória para ocupar a Cadeira de n° 27 da prestigiosa Academia Paraibana de Letras (APL).

Nada mais justo do que procurá-los e marcar uma visita de agradecimento. E lá estava eu, para reconhecer essa deferência, iniciativa do conselheiro André Carlo, referendada pelo seu atual presidente, Arnóbio Viana, e chancelada pelos demais conselheiros.

Após os cumprimentos solenes de praxe, e das minhas informalidades habituais, tive a oportunidade ímpar, como empresário, de participar de apresentação exclusiva sobre os avanços tecnológicos daquela instituição. Para mim, pobre contribuinte, foi uma riquíssima ocasião.

Para quem pensa que lá se encontram técnicos em busca de punitivos contábeis, estão redondamente enganados. Em uma Casa concebida supostamente para fiscalizar atos da gestão pública, encontrei uma verdadeira academia, preocupada em ensinar boas práticas de administração aos gestores públicos.

Bem informado, não me surpreendi com a boa gestão, porém não posso omitir a dimensão do que lá encontrei: projetos cujos efeitos estão dando à Paraíba destaque em todo o território nacional. É uma constante o reconhecimento do País com as inovações tecnológicas desse tribunal.

Cito, por exemplo, três projetos que me impressionaram: o “Preço da Hora”, o “Programa de Defesa do Estatuto das Cidades” (Decide) e o sistema de “Inspeção por Georreferenciamento”.

O “Preço da Hora” é um aplicativo que permite a consulta de preços de mais de 700 mil produtos e serviços nos 223 municípios paraibanos. Quem está em Catolé do Rocha receberá informações da sua região e do Estado, assim como o morador da Capital. Foi sucesso desde o dia do lançamento. Os valores são atualizados a cada cinco minutos, com base nas notas fiscais emitidas nas lojas, supermercados, postos de combustíveis...

O “Decide” foi desenvolvido para ajudar os gestores nas decisões que visem o desenvolvimento econômico e social dos municípios. O TCE faz o mapeamento aéreo da cidade com ajuda de drones, para facilitar elaboração e cumprimento do Plano Diretor. Também permite combate à edificação irregular, invasões e alinhamento de ruas, entre outras.

O TCE também usa drones para acompanhar a execução de obras de médio e grande portes no Estado, e identifica obras inacabadas. É o programa de “Inspeção por Georreferenciamento”.

Aquela visita protocolar de agradecimento tornou-se uma verdadeira aula de cidadania, tecnologia e visão de futuro.

Quando cheguei, relatei que havia outras razões além de agradecimentos. Comentei sobre minhas “informalidades habituais”, e agora devo confessá-las.

Meu primeiro passo naquela campanha da APL foi dado após receber uma honrosa visita em meu gabinete de Flávio Sátyro, que, pioneiramente, no dia 14 de janeiro deste ano, me convocou a ser candidato.

Foi no TCE que, dias após, em 25 de janeiro, na solenidade de posse de Arnóbio Viana na Presidência da Corte, que, pela primeira vez, abordei amigos sobre aquela minha intenção.

Foi dos amigos de lá que recebi, no dia da eleição, em 7 de junho, parte significativa dos meus 28 preciosos votos, ou 80% dos eleitores. Foi, na verdade, uma visita de gratidão!

Relacionadas