quarta, 22 de maio de 2019

Renato Félix
Compartilhar:

Superpopulação heroica

24 de abril de 2019
Quando a Marvel Studios apontou um filme dos Vingadores no horizonte, eu pensei: "Ih, mas como vão fazer para dar atenção a tanto personagem?". Era 2012, e o tanto de personagem, naquele momento, era seis. Nesta quarta-feira (24), Vingadores — Ultimato tem pré-estreia à meia-noite e na quinta-feira (25) entra em cartaz. É o quarto filme do grupo e o 22º se contarmos todo o universo cinematográfico compartilhado da Marvel desde Homem de Ferro (2008). E alguém se arriscou a contar quanto heróis estarão em cena combatendo o supervilão intergalático Thanos?

Por baixo, mais de 20. O filme ultrapassa a barreira das 3 horas de duração para dar conta de tanta gente, mas ninguém pode dizer que a Marvel não conseguiu um know-how para lidar com esse problema. O primeiro Vingadores já era um crossover de intensidade inédita na história do cinema. E isso só aumentou nesses seis anos, atingindo seu ápice em Vingadores — Guerra Infinita, ano passado, e agora, em Ultimato.

O estúdio também soube construir a antecipação para este filme que conclui esta saga. O lançamento é agigantado e vai atropelar sem cerimônia a cota de tela que tenta puxar o freio de lançamentos predatórios no circuitão nacional.

A Cinépolis já anunciou sua programação: Ultimato vai ocupar nove das 11 salas no Manaíra Shopping e quatro das cinco salas no Mangabeira Shopping. Até o fechamento desta edição, o Centerplex ainda não havia divulgado sua programação, mas, no ano passado, Guerra Infinita ocupou todas as salas e todas as sessões no MAG Shopping.

Simplesmente não havia outro filme em cartaz no multiplex.

Além do final da trama, o filme guarda mais um suspense: como vai ser a continuidade do universo Marvel no cinema a partir daqui? O que se sabe com certeza é que já há um próximo filme do Homem-Aranha para estrear em julho. Que personagem estará vivo e ator com contrato para os próximos capítulos?

Relacionadas