segunda, 19 de agosto de 2019

Lena Guimarães
Compartilhar:

Sair de cena

05 de janeiro de 2019
Um político inteligente não sabe apenas a hora de entrar numa disputa eleitoral e lutar para sair vitorioso. Um político inteligente sabe, acima de tudo, o momento de se reservar, de sair de cena, de desintoxicar. E, nesse momento, o ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB), está usando da inteligência que lhe é peculiar para dar um tempo.

Quando todos achavam que ele iria comandar o partido tucano na Paraíba, ele decide passar o bastão para o filho Pedro Cunha Lima, que é deputado federal. Cássio vivenciou uma de suas piores derrotas. Talvez até pior que sua cassação. Acostumado a vencer nas urnas por ampla margem de vantagem, ou perder por pouco, como foi no 2º turno das eleições de 2014, quando foi derrotado por Ricardo Coutinho (PSB), Cássio amargou um mero 4º lugar na briga por uma vaga no Senado Federal em 2018.

A derrota deve ter feito Cássio refletir sobre se já não está na hora de fazer apostas diferentes, se seu tempo na política já passou. Mas não é só isso! Colocar Pedro no comando do PSDB revela também planos futuros que o ex- senador com certeza tem para seu filho. Jovem, de boa oratória, querido pela grande maioria, Pedro certamente já começa a ser visto dentro da legenda como um grande nome para uma disputa futura à prefeitura de Campina Grande e, posteriormente, certamente ao governo.

Ser presidente do partido vai dar ao deputado mais oportunidades de ampliar seu nome pela Paraíba, embora ele já seja, evidentemente, muito bem relacionado. Só que, a partir do momento que ele estiver na liderança tucana, estará também mais próximo de prefeitos, vereadores, deputados, líderes comunitários, etc, etc...

Em 2020, Romero Rodrigues não poderá ser candidato a prefeito e Pedro, com essa história, desponta como seu sucessor. Em 2022 ele já estará bem mais maduro, terá tido muitas outras experiências políticas e saberá, a contar pelo histórico familiar, lidar perfeitamente com uma eleição majoritária para governo.

TORPEDO

"Bayeux nos últimos meses vinha vivenciando momentos de turbulência, principalmente no quesito administrativo. Acredito que é momento de respirar e buscar a paz e numa nova sustentação política e administrativa que a cidade precisa."

Do prefeito de Bayeux, Berg Lima, em entrevista à rádio Correio Sat ontem, após a Câmara Municipal ter confirmado sua manutenção na prefeitura.

Nova presidência

Os presidentes das Câmaras Municipais de João Pessoa e Caaporã exoneraram todos os cargos comissionados. As medidas foram publicadas por meio de portaria e já estão em vigor.

Tem mais

João Corujinha também determinou que fossem suprimidas todas as gratificações e funções de confiança concedidas pelo chefe do Legislativo. Em outro ato da mesa, ficou definido o horário das 8 às 14h para a realização dos serviços administrativos.

Moradia legal

Cem famílias carentes do Município de Água Branca foram beneficiadas com o Programa ‘Moradia Legal’. Um convênio assinado pelo corregedor-geral de Justiça, desembargador José Aurélio da Cruz.

Comemoração

O prefeito de Água Branca, Everton Firmino Batista, e a tabeliã do Cartório de Registro de Imóveis, Maria Aparecida Marçal Leite, garantiram à população de baixa renda o direito ao registro dos imóveis, em situação irregular, gratuitamente.

Federal

O superintendente STTP de Campina Grande, Félix Neto, foi nomeado pelo Ministério das Cidades como novo membro da Câmara Temática Esforço Legal, um grupo de estudos dentro do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Posse

O novo presidente da Famup toma possa na segunda-feira, dia 7. George Coelho tem a missão de concentrar esforços, formar parcerias e criar condições para que os municípios possam desenvolver as ações necessárias ao exercício da plena cidadania.

Convite aceito

O suplente de deputado estadual Arthur Cunha Lima (Podemos) vai assumir a diretoria de Desenvolvimento da Companhia de Industrialização da Paraíba (Cinep). É o governador João Azevêdo acomodando os aliados derrotados nas urnas.

ZIGUE-ZAGUE

< Cabedelo não dorme. A briga se intensifica dia a dia na cidade entre grupos políticos que são contra ou a favor de Vítor Hugo, prefeito interino. As eleições já são em março e agora, depois da definição na Câmara, a campanha deve ser iniciada.

> Os vereadores de oposição só estão errando em uma coisa: eles vão mesmo permitir que uma pessoa que também foi citada na Operação Xeque-mate dispute a prefeitura? O que está faltando para cutucar a Justiça contra esse escárnio?

Nice Almeida e Equipe CORREIO

Relacionadas